“Impossível não se emocionar”, diz Flávio Dino sobre colapso de Manaus

Maranhão se pôs à disposição a colaborar diante da falta de oxigênio nos hospitais da capital amazonense

O governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), lamentou o colapso do sistema de saúde pública de Manaus (AM), que vive a segunda onda da pandemia de Covid-19. Segundo Dino – que telefonou nesta quinta-feira (14) para o governador Wilson Lima (PSC-AM) –, o Maranhão se pôs à disposição a colaborar diante da falta de oxigênio nos hospitais da capital amazonense.

“Impossível não se indignar e não se emocionar. O Maranhão está pronto para ajudar no que for necessário, como já informei ao governador Wilson”, afirmou Dino ao site da revista Veja.

O governador maranhense criticou indiretamente o presidente Jair Bolsoanro e sua equipe, que têm negligenciado a crise sanitária e expondo a população brasileira a um risco ainda maior de contaminação e morte por Covid-19. “Espero que os irresponsáveis que chamam o coronavírus de ‘gripezinha’ e absurdos similares paguem pelo caos. Perante os tribunais, perante a história e perante Deus”.

À imprensa, Wilson Lima disse que o Amazonas vive a fase mais crítica da pandemia até agora e pede “socorro” para abastecer a rede pública de oxigênio hospitalar. No Ministério da Saúde, circula a versão de que a responsabilidade sobre o fornecimento de oxigênio é da Secretaria Estadual de do Amazonas. Mas o governo Bolsonaro, sob pressão, anunciou que ajudará a fazer a transferência de pacientes do Amazonas para hospitais de seis estados.

Com informações da Veja e do Globo

Um comentario para "“Impossível não se emocionar”, diz Flávio Dino sobre colapso de Manaus"

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *