Governo Bolsonaro subiu imposto sobre cilindro de oxigênio em dezembro

Imposto sobre item havia sido zerado em abril devido à pandemia. Em 24 de dezembro, Camex restabeleceu tarifas entre 14% e 16%.

O governo federal elevou o imposto sobre cilindros de oxigênio três semanas antes do colapso da saúde em Manaus. A informação foi confirmada por veículos como Band News, Metrópoles e Estadão. Os impostos sobre os cilindros, haviam sido zerados em abril do ano passado junto com os de outros produtos devido à pandemia da Covid-19.

Em reunião em 24 de dezembro, no entanto, a Câmara de Comércio Exterior (Camex) restabeleceu as alíquotas entre 14% e 16%. Ao Estadão, o Ministério da Economia, órgão ao qual a Camex é vinculada, disse que as decisões de redução tarifária no combate à Covid-19 são tomadas “com base nas recomendações do Ministério da Saúde, que é autoridade finalística sobre o assunto no âmbito do governo federal”. Procurado pela reportagem, o Ministério da Saúde não se manifestou.

Em 30 de outubro no ano passado, Bolsonaro ironizou a pressa pela vacina e disse que a pandemia “já estava acabando”. Talvez a equipe do super-ministério de Paulo Guedes tenha acreditado no chefe e, por isso, não viu problemas em voltar a taxar itens essenciais.

Autor

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.