Polícia Federal instaura inquérito para investigar conduta de Pazuello

Com o colapso da saúde em Manaus, capital amazonense, 51 pacientes morreram por falta de oxigênio.

Eduardo Pazuello e Jair Bolsonaro - Foto: Carolina Antunes/PR

A Polícia Federal instaurou inquérito nesta sexta-feira (29) para apurar a conduta do ministro da Saúde, o general Eduardo Pazuello, na crise sanitária no Amazonas. A investigação será conduzida pelo Serviço de Inquéritos Especiais (Sinq) que investiga autoridades com foro privilegiado.

A abertura de inquérito atende a determinação do ministro Ricardo Lewandowski, do Supremo Tribunal Federal (STF). Lewandowski atendeu a pedido enviado pelo procurador-geral da República, Augusto Aras, que se baseou em uma representação do partido Cidadania, em apuração preliminar e em informações prestadas pelo próprio Pazuello.

O envio do caso a Lewandowski foi determinado na segunda-feira (25) pela vice-presidente do STF, Rosa Weber, que está de plantão durante o recesso judiciário. Lewandowski é relator de outros temas ligados à pandemia.

O ministro avaliou que, considerando a fase embrionária das investigações, Pazuello terá a prerrogativa de marcar dia, horário e local para ser ouvido em depoimento pela Polícia Federal.

Com o colapso da saúde em Manaus, capital amazonense, 51 pacientes morreram por falta de oxigênio, enquanto outras foram transferidas para hospitais em outros estados. A cidade continua enfrentando uma crise, com uma fila de 600 pessoas aguardando atendimento, ainda devido ao gargalo da falta de oxigênio.

Outros estados do Norte do país, como Pará, Roraima e Rondônia estão vivendo situação semelhante, com explosão de casos e falta de insumos e vagas em hospitais para atender a todos os pacientes.

Com informações da CNN e G1

Autor

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *