Ministro de Bolsonaro diz que caminhoneiros precisam desmamar do governo

Tarcísio de Freitas antecipa que não vai atender a nenhum item da pauta da categoria que tem greve programada para essa segunda-feira (1º)

(Foto: Reprodução)

O ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, teve um áudio divulgado no WahtasApp por grupos de caminhoneiros pelo qual antecipa que não vai atender a nenhum item da pauta da categoria que tem greve programada para essa segunda-feira (1º).  A fala inflamou ainda mais o movimento. A informação é do UOL.

Segundo a reportagem, a conversa teria ocorrido no sábado (30) entre o ministro e um representante da categoria, que se identifica como vice-presidente da associação de caminhoneiros da cidade gaúcha de Capão da Canoa, Freitas disse que é impossível não só atender as reivindicações atuais, como também fiscalizar o cumprimento dos benefícios conquistados pelos caminhoneiros na greve de 2018.

O ministro diz que os caminhoneiros precisam “desmamar” do governo; que os integrantes da categoria devem pensar como empresários; haver obstáculos econômicos agravados pela ação de prefeitos e governadores que “fecharam tudo” (referência a localidades que tiveram lockdown para conter a pandemia) que suspeita de motivação política na paralisação, por estar marcada para o mesmo dia da votação da presidência da Câmara dos Deputados.

“Achar que tem que fazer paralisação para conversar… esquece. Na verdade, a paralisação fecha portas”, antecipou o ministro.

Autor

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.