Centro Barão de Itararé faz assembleia geral e renova sua direção

O Centro de Estudos da Mídia Alternativa Barão de Itararé fez um balanço positivo de suas atividades nos últimos três anos.

Assembleia virtual reunião integrantes do Barão de Itararé

Com direito à homenagem ao jornalista Alípio Freire, o Centro de Estudos da Mídia Alternativa Barão de Itararé renovou sua diretoria, apresentou novos nomes para o seu Conselho e definiu seu plano de atuação para o próximo período em assembleia realizada na quinta-feira, 22 de abril. A reunião levou o nome de Assembleia Alípio Freire, como forma de prestar tributo ao histórico jornalista e entusiasta do Barão de Itararé, que resistiu à ditadura e à tortura, mas sucumbiu, no mesmo dia 22 de abril, à Covid-19.

No marco de 10 anos de sua fundação, o Centro de Estudos da Mídia Alternativa Barão de Itararé ganhou relevância na luta pela democratização da comunicação no Brasil e, em um contexto de ascensão da ultradireita e de ataques sistemáticos à liberdade de expressão como política de Estado, o Barão também consolidou o seu papel no reforço à luta de todo o movimento social brasileiro em defesa da democracia e dos direitos sociais.

Foi o que mostrou o balanço de gestão apresentado em Assembleia, listando as principais atividades e realizações da entidade no período entre maio de 2018 a abril de 2021. O Barão promoveu e co-organizou inúmeros eventos e atividades: foram encontros de [email protected] e ativistas digitais, cursos, seminários, debates e entrevistas coletivas com personalidades do mundo da política, da academia e da sociedade civil.

Também foram destacadas a atuação do Barão de Itararé em organizações como o Fórum Nacional pela Democratização da Comunicação (FNDC), as denúncias contra Bolsonaro em audiências temáticas da Comissão Interamericana de Direitos Humanos (CIDH) e os esforços para a construção de uma cobertura contra-hegemônica da luta política na América do Sul através do Coletivo ComunicaSul, dentre outras iniciativas.

Para os próximos anos, a entidade elencou como algumas de suas prioridades as tarefas de fortalecer seus núcleos regionais, ampliar e intensificar relações com as iniciativas de mídia alternativa e midiativismo nas periferias, além de fortalecer seus canais de comunicação com a sociedade para seguir cumprindo seu papel na trincheira por uma mídia mais plural, diversa e democrática.

Confira o balanço apresentado em Assembleia

Coordenação ampliada

No quesito organizacional, a entidade adotou o modelo da Coordenação Executiva, ampliando o seu quadro diretivo de sete para nove coordenadores. Dos novos nomes que agora compõem a direção do Barão de Itararé, estão Anderson Moraes, que coordena o Jornal Empoderado, veículo que tem se tornado referência na luta contra o racismo; Vânia Marques Pinto, secretária de Políticas Sociais da Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB) que atua com educação popular e na luta das trabalhadoras e dos trabalhadores rurais; e Andrey Lemos, servidor público do SUS e presidente da União Nacional de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais (UNALGBT). Confira, a seguir, a composição da coordenação do Barão de Itararé para o período entre 2021 e 2023.

Coordenação 2021-2023

Ana Flávia Marx
Danielle Penha
Larissa Gould
Maria Alice Vieira
Renata Mielli
Rita Casaro
Altamiro Borges
Laurindo Lalo Leal Filho
Rodrigo Vianna

Suplentes da coordenação
Vânia Pinto
Roni Barbosa

Conselho Fiscal
Wesley Oliveira Lima
Carlos Tibúrcio
Anderson Moraes

Suplentes do conselho fiscal
Felipe Bianchi
Cido Cidoli
Andrey Lemos

Fonte: Barão de Itararé