Putin diz que Rússia atingirá objetivos na Ucrânia e condena sanções

O presidente russo diz que o Ocidente pretende prejudicar a economia russa, mas insiste que pode resistir às sanções.

Putin disse que a inflação e o desemprego aumentariam na Rússia e seriam necessárias mudanças estruturais na economia Arquivo: Mikhail Klimentyev/Sputnik/Kremlin

O presidente russo, Vladimir Putin, disse que seu país alcançaria seus objetivos na Ucrânia e não se submeteria ao que chamou de tentativa ocidental de alcançar o domínio global e desmembrar a Rússia.

Putin disse que a Rússia está pronta para discutir o status neutro para a Ucrânia, três semanas depois de bombardeios com efeitos drásticos sobre o país. A Ucrânia, por sua vez, disse que está disposta a negociar o fim da guerra, mas não vai se render ou aceitar ultimatos russos.

Em um discurso para ministros do governo transmitido na quarta-feira, Putin foi mais longe do que antes ao admitir a dor que as sanções ocidentais estavam infligindo à economia, mas insistiu que a Rússia poderia suportar o golpe.

Não houve nenhum sinal de abrandamento em sua invectiva contra o Ocidente e a Ucrânia.

Bombeiros apagam chamas do lado de fora de um apartamento
Bombeiros apagam chamas do lado de fora de um prédio de apartamentos após um ataque de foguete russo em Kharkiv, a segunda maior cidade da Ucrânia

“No futuro próximo, seria possível que o regime pró-nazista em Kiev pudesse colocar as mãos em armas de destruição em massa, e seu alvo, é claro, teria sido a Rússia”, disse Putin.

Putin tem consistentemente descrito os políticos eleitos da Ucrânia como neonazistas empenhados em cometer genocídio contra falantes de russo no leste do país – um argumento que o Ocidente ignora como propaganda de guerra infundada.

Ele disse que os países ocidentais queriam transformar a Rússia em um “país fraco e dependente; violar sua integridade territorial; para desmembrar a Rússia de uma forma que lhes convier”.

Se o Ocidente pensou que a Rússia iria quebrar ou recuar, “eles não conhecem nossa história ou nosso povo”, disse Putin no 21º dia da guerra.

“Por trás da conversa hipócrita e das ações atuais do chamado Ocidente coletivo estão objetivos geopolíticos hostis. Eles simplesmente não querem uma Rússia forte e soberana.”

Putin disse que a inflação e o desemprego aumentariam na Rússia e que seriam necessárias mudanças estruturais na economia. Mas prometeu apoio às famílias com crianças.

Ele disse que o Ocidente de fato declarou a Rússia falida como parte de suas sanções sobre o conflito na Ucrânia, mas que o conflito foi apenas um pretexto para o Ocidente impor essas sanções.

“O Ocidente nem se preocupa em esconder que seu objetivo é prejudicar toda a economia russa, cada russo”, disse Putin.

Um cliente é visto entregando notas e moedas de rublo russo a um vendedor em um mercado em Omsk, Rússia
Putin foi mais longe do que antes ao reconhecer a dor que as sanções ocidentais estavam infligindo à economia do país com armas nucleares

Neutralidade da Ucrânia

O líder russo disse que seu país está pronto para discutir o status neutro da Ucrânia nas negociações.

“A questão de princípio para nosso país e seu futuro – o status neutro da Ucrânia, sua desmilitarização e sua desnazificação – estávamos prontos e estamos prontos para discutir como parte das negociações.”

Putin disse que a operação militar estava “indo conforme o planejado” e que o exército russo não tinha como alvo civis.

Os combates fizeram mais de três milhões de pessoas fugirem do país, segundo estimativa das Nações Unidas. A ONU informou que 726 civis foram confirmados mortos, mas que o número real é maior.

Das agências de notícias internacionais

Autor