A esquerda bem informada
A esquerda bem informada

Ana Luíza Matos de Oliveira

É economista (UFMG), mestra e doutora em Desenvolvimento Econômico (Unicamp), professora-visitante da FLACSO-Brasil e co-editora do Brasil Debate
Dados da CNI sobre funcionalismo brasileiro não refletem a realidade

Brasil não tem um número elevado de servidores em proporção da população ou do total de trabalhadores

CPFs, de carne e osso, precisam de proteção social

As previsões sobre os impactos sociais da pandemia no Brasil só pioram. A doença vai cada vez mais dizimando os mais pobres, ampliando o fosso das desigualdades raciais, de gênero e de renda

CPFs, de carne e osso, precisam de proteção social

As previsões sobre os impactos sociais da pandemia no Brasil só pioram. A doença vai cada vez mais dizimando os mais pobres, ampliando o fosso das desigualdades raciais, de gênero e de renda.

A pandemia não é democrática

Um aspecto especial da nossa desigualdade é a desigualdade racial. Negros possuem maior índice de comorbidades associadas e por razões socioeconômicas são também mais vulneráveis ao coronavírus.

Diante do Covid-19, como ficam os trabalhadores informais?

No trimestre de novembro de 2019 a janeiro de 2020, a taxa de informalidade atingiu 40,7% da população ocupada, representando 38,3 milhões de trabalhadores informais