A esquerda bem informada
A esquerda bem informada
Arte ocupa as casas em tempos de Coronavírus

“No Brasil é crescente o acesso à internet. De acordo com pesquisa divulgada pelo IBGE em 2018, cerca 70% da população tem acesso à internet, boa parte via celulares, essa acessibilidade caminha com os interesses de ampliação de mercados e acumulação do capital.”

Vozes internacionalistas na crise do coronavírus

(…) Se levantam em defesa de medidas emergenciais para proteger a saúde e os direitos dos povos (…) e criticam os governos de países capitalistas e imperialistas, condenam as políticas neoliberais que devastaram os sistemas públicos.

O homem que sabia de menos

Uma outra pandemia precedeu a atual no Brasil. A primeira transformou parte considerável da população em indivíduos intolerantes, fanáticos e obedientes seguidores dos que lançaram sobre eles o vírus da ignorância.

Cadê o dinheiro que não existia?

“Se não aprovarmos a Reforma Trabalhista, as empresas quebram. Será o único modo de reduzir o desemprego”.

Tirar Bolsonaro e criar uma frente ampla para liderar o país

“Não fez nada para melhorar a renda das brasileiras e brasileiros vulneráveis como os trabalhadores informais, os desempregados, moradores de rua, indígenas, favelados, enfim todo mundo que precisa de ação do Estado para manter uma renda mínima para ficar em casa, em isolamento, freando a disseminação do perigoso vírus.”

Brasil: sairemos melhores dessa crise?

Ficará claro que o projeto neoliberal, de redução do tamanho e do papel do Estado, só beneficia os ricos? Depois da crise e suas consequências, a classe dominante terá empatia pelo povo e os trabalhadores? Depois dessa crise, o povo brasileiro vai adquirir mais consciência política? O povo sairá menos ingênuo, politicamente falando, desse caos social e econômico? O povo perceberá, depois dessa crise aguda, que o que produz riqueza é o trabalho? Daí a relevância da classe trabalhadora!?

Ainda há tempo para a sensatez e a solidariedade

O momento exige os esforços de todos. A proteção deve ser buscada com base na ciência e na solidariedade.

Freud, Le Bon e a psicologia das multidões – e das revoluções

“Um dos autores que inspirou Freud foi um escritor de grande sucesso em sua época: o francês Gustave Le Bon (1841-1931) que foi prolífico mas caiu no esquecimento devido às suas ideias extravagantes, que foram superadas como não científicas. Ele, que foi ideólogo do “racismo científico”, analisou a sociedade do ponto de vista médico e indicou o que considerou como patologias (doenças) sociais.”

Coronavírus: é preciso mais governo e menos mercado

“É preciso assegurar com urgência a necessária proteção – um “colchão social” -para a população, especialmente a parcela de menor poder aquisitivo, bem como linhas de crédito, sem juros, para que os empreendedores possam manter seus negócios.”

A sinistra obsessão dos vagabundos pelo trabalho (alheio)

“O Brasil não pode parar”

Caos Social: Outro nome para o Brasil

“O descontrole do corona no Brasil todo é similar ao descontrole do presidente: de modo inimaginável, o chefe do executivo simplesmente orientou a população brasileira a desrespeitar as orientações médicas e da Organização Mundial de Saúde (OMS), um verdadeiro crime contra a humanidade que será, de modo correto, denunciado no tribunal de Haia, onde se julgam delitos desse tipo.”

O coronavírus e o federalismo brasileiro

Do governo federal não virá direcionamento porque em verdade não existe mais governo federal: existem insulamentos burocráticos que muito raramente conversam entre si

1 2 3 872

Colunistas

Alexandre Lucas
José Reinaldo Carvalho
Jandira Feghali
Paulo Kliass
Francisca Rocha
Marcos Verlaine
José Medeiros
José Carlos Ruy
Eron Bezerra
Luciano Rezende