A esquerda bem informada
A esquerda bem informada

Moara Crivelente

Doutoranda em Política Internacional e Resolução dos Conflitos, diretora de Comunicação do Centro Brasileiro de Solidariedade aos Povos e Luta pela Paz (Cebrapaz) e assessora da Presidência do Conselho Mundial da Paz.
Afeganistão teve o ano mais fatal, mas EUA pretendem ficar

Um relatório recém-publicado pela Missão das Nações Unidas de Assistência no Afeganistão indicou que 2014 foi o ano mais letal para os civis desde o início da série histórica, em 2009. A guerra lançada em 2001 pelos Estados Unidos contra o país da Ásia Central está longe de terminar. Com milhares de soldados ainda ativos em solo afegão, o governo estadunidense conta agora com um novo presidente, Ashraf Ghani, menos arredio à permanência das suas tropas.

Obama pede poderes para outra guerra no Oriente Médio

O presidente dos EUA Barack Obama deve buscar uma autorização formal no Congresso apresentando como objetivo o combate ao autodenominado “Estado Islâmico”. Interessa notar que árabe-falantes referem-se ao grupo como Da’esh (acrônimo, em árabe, de “Estado Islâmico do Iraque e do Levante”), o que soa parecido com palavras como da’es (aquele que pisoteia ou esmaga algo, do verbo da’asa, esmagar, pisotear).

Política dos EUA de sanções e ameaças tem Israel no enredo

Enquanto consideram enviar armamentos sofisticados à Ucrânia, em seu trajeto recente de golpe, operação militar contra o leste e ascensão alarmante do fascismo, os EUA e a Organização para o Tratado do Atlântico Norte (Otan) seguem declarando o retorno à Guerra Fria. 

“Longa Jornada” dos refugiados palestinos e o debate no Brasil

Um profícuo debate sobre a situação dos refugiados palestinos inaugurou no sábado (24) a exposição histórica da Agência das Nações Unidas de Assistência e Trabalhos para os Refugiados da Palestina (UNRWA), no Centro Cultural São Paulo (CCSP). A exposição, que ficará instalada até 15 de março, é composta por 40 fotografias e cinco curtas-metragens que gravaram momentos trágicos do contínuo massacre e da expulsão dos palestinos.

O “Estado da União” e a visão dos EUA para o mundo

Para o historiador Lewis Gould, o ritual de discurso do presidente dos Estados Unidos sobre o “Estado da União”, que já tem mais de dois séculos de tradição, deve ser abolido. Segundo Gould, “o que começou como uma avaliação anual da condição nacional deteriorou-se em um momento frívolo de teatro político e de campanha contínua.” 

A vitimização israelense e os ataques em Paris

Para não ignorar o já vasto debate sobre a tragédia dos ataques à revista Charlie Hebdo e ao mercado judaico em Paris, na semana passada, aqui vai um conjunto de pensamentos sobre as falas que se seguiram, o espetáculo montado na mídia e pelos líderes das potências mundiais e o roubo da cena pelo primeiro-ministro de Israel.

Palestina precisa de apoio contra a ocupação israelense

Uma legislação recentemente aprovada no Congresso dos Estados Unidos, que começa o ano dominado pelos republicanos, proíbe o repasse de ajuda financeira (US$ 400 milhões anuais, ou R$ 1,09 bilhão) à Autoridade Nacional Palestina (ANP) caso conseguisse aderir ao Tribunal Penal Internacional (TPI).

Indústria da guerra e o ataque aos povos

O novo relatório do Instituto Internacional de Pesquisa sobre a Paz de Estocolmo (Sipri, na sigla em inglês) organiza uma lista dos 100 maiores produtores de armas e prestadores de serviços militares em todo o mundo. Em 2013, suas vendas totalizaram US$ 402 bilhões (R$ 1,064 trilhões). A soma de 2013 é 45,5% maior do que aquela dedicada ao setor militar em 2002, em termos reais.

1 2 3 4

Colunistas

António Paixão
Paulo Kliass
Carolina Mello
Alexandre Ganan de Brites Figueiredo
José Medeiros
Roberto Amaral
Luciano Siqueira
João Guilherme Vargas Netto
José Carlos Ruy
Moara Crivelente