saídas

.

a máscara me tira o sorriso e deixa outras marcas.
há dias infelizes,
tempos difíceis,
tantas perdas,
tanto ódio, retrocesso,
cicatrizes.
o que será o riso, depois de tudo, 
eu procuro.
o Rio de Janeiro?
um amor forasteiro?
um velho-amigo-companheiro?
arrumar a casa?
bater asa?
superação?
há saídas lá fora.
igual como são muitos os caminhos por dentro.
a razão tem seus planos,
e o coração tem seus rumos.
a vida não é rima,
ainda que possível canção.
só sei que gosto da vida,
entre o sim e o não.
e é o bem-querer que me salva.
acreditar é navegação.

Fonte: Instagram da autora

Autor

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *