A esquerda bem informada
A esquerda bem informada

Tag: Assassinato

Carolina Maria Ruy: Marielle e o custo da coragem

Entre tantas vítimas, jovens ou não, mulheres ou homens, gays ou héteros, negros, pardos, índios, até mesmo brancos, por que há uma indignação dedicada ao assassinato de uma pessoa específica? Por que, ao menos ontem e hoje, há uma comoção, em grande parte espontânea e, em parte, interesseira em torno do assassinato da vereadora Marielle Franco, me pergunto?

Por Carolina Maria Ruy*

A violência assume novo patamar 

A violência toma conta do Brasil. No ano passado 61 mil pessoas foram assassinadas, a maioria constituída de jovens negros. No dia 14 de março foi executada a vereadora Marielle Franco, do Rio de Janeiro, elevando o patamar da barbárie.  

Não é só Marielle: Mais 24 lideranças foram mortas nos últimos 4 anos

Vereadora Marielle Franco, do PSOL do Rio de Janeiro, foi última vítima da violência que atinge líderes e militantes políticos no país. Veja relação.

Munição que matou Marielle é de lote vendido à Polícia Federal

A munição utilizada para o assassinato da vereadora Marielle Franco (PSOL) e do motorista Anderson Pedro Gomes, na quarta-feira (14), é de lote vendido para a Polícia Federal de Brasília em 2006. A munição é UZZ-18, o mesmo utilizado na maior chacina da história de São Paulo.

Assassinato de Marielle reativa as ruas e desafia intervenção no Rio

Costuma-se dizer que os brasileiros não sabem qual é a função de um vereador e muito menos em quem votou nas últimas eleições. Nesta quinta-feira, entretanto, as multidões que se reuniram no centro do Rio de Janeiro e de outras capitais sabiam que Marielle Franco — negra, nascida e criada no Complexo da Maré, mãe desde os 18 anos e ativista pelos direitos humanos — era representante do povo carioca.

Anderson, o ‘pai amoroso e marido maravilhoso’ morto com Marielle

Anderson, o ‘pai amoroso e marido maravilhoso’ morto com a vereadora Marielle.

Protestos por Marielle: "Não vão nos calar"

Rio de Janeiro, São Paulo, Brasília, Porto Alegre, Belém e Belo Horizonte foram algumas das cidades que realizaram manifestações nesta quinta-feira (15) para repudiar o assassinato da vereadora e militante de direitos humanos Marielle Franco (PSOL-RJ) ocorrido na quarta-feira (14) no Rio de Janeiro. A parlamentar foi morta a tiros no centro do Rio. O ataque também vitimou o motorista Anderson Pedro, que faleceu e deixou ferida uma assessora. 

Golpe agravou violação de direitos humanos, diz Conselho

O Conselho Nacional de Direitos Humanos (CNDH) aprovou nesta quinta-feira uma missão emergencial ao Rio de Janeiro para acompanhar a apuração do assassinato da vereadora Marielle Franco (PSOL-RJ) nesta quarta-feira (14). Fabiana Galera, presidenta do Conselho, associa a morte da parlamentar ao estado de exceção inaugurado no Brasil pós golpe. “É uma violência institucional que acaba se reproduzindo em todas as esferas”, declarou ao Portal Vermelho.

Por Railídia Carvalho

Jandira: Resposta a esse crime político deve ser coletiva e permanente

Uma multidão ocupou a rua em frente à Câmara de Vereadores do Rio, no Centro, em um ato em homenagem à vereadora Marielle Franco (Psol), assassinada na noite desta quarta-feira (14) no Estácio, na Zona Norte.

Por Dayane Santos

Ministros do Supremo manifestam pesar e destacam luta de Mariella 

O ministros do Supremo Tribunal Federal manifestaram pesar pela morte da vereadora Mariella Franco (Psol-RJ) assassinada a tiros na noite de quarta-feira (14), no Rio de Janeiro. A presidente do Supremo, ministra Cármen Lúcia, por meio da página oficial nas redes sociais, destacou a trajetória de lula da vereadora.

Morte de vereadora é recado para defensores de direitos humanos

De acordo com entidades, a morte de Marielle Franco é um recado para os defensores de direitos humanos. Observatório da Intervenção diz que PM tem que dar resposta rápida para cessar suspeitas sobre corporação; Anistia Internacional aponta que, entre janeiro e setembro de 2017, 62 ativistas foram mortos no país.

Marielle, presente: Velório reúne milhares e novo ato acontece às 17h

Desde as 11h desta quinta-feira (15) a Cinelândia, no Rio de Janeiro, foi ocupada por dezenas de pessoas que prestavam homenagem a vereadora do Marielle Franco (PSOL-RJ) assassinada nesta quarta (14). A frase “Marielle, presente!” é entoada com força pelos presentes que pedem justiça e cobram agilidade na apuração do crime.

1 3 4 5 6 7 24