A esquerda bem informada
A esquerda bem informada

Tag: economia

Lula propõe uma “Consolidação das Leis Sociais”

Em entrevista aos jornalistas Claudia Safatle, Maria Cristina Fernandes, Cristiano Romero e Raymundo Costa, do jornal Valor Econômico, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva diz que quem sustentou a economia na crise foram o governo e o povo pobre, porque alguns setores empresariais pisaram no breque de forma desnecessária. Lula disse também que pretende mandar ao Congresso ainda este ano um projeto de lei para consolidar as políticas sociais de seu governo.

Crise: problemas estruturais da economia brasileira se agravaram

Câmbio, custo do investimento, reprimarização da pauta de exportações, desindustrialização são problemas estruturais da economia brasileira anteriores à crise que se agravaram a partir da quebra do banco Lehmon Brothers, há um ano. O governo, no entanto, parece não ter aproveitado a crise para superar tais problemas estruturais.

Bancos não aprenderam lições da crise, diz entidade britânica

Os bancos não aprenderam as lições da crise econômica, afirmou o Instituto de Pesquisa em Políticas Públicas (IPPR, na sigla em inglês), uma think tank britânica. Segundo a organização, a rápida volta da "cultura do bônus" nos grandes bancos e instituições financeiras dos Estados Unidos e da Grã-Bretanha mostra que a reforma do sistema foi "bastante limitada".

País terá juros de 2% a 2,5% no próximo governo, diz  Bernardo

No próximo governo, o Brasil terá taxas de juros em um patamar muito baixo como ocorre em países de primeiro mundo, afirmou o ministro do Planejamento, Paulo Bernardo.

Lula e Meirelles: é hora de investir

Lula, Meirelles e Mantega comentam desempenho da economia em reunião do Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social (CDES), conhecido como “Conselhão”. Para Lula é hora de os empresários retomarem os investimentos. O presidente Meirelles e o ministro da Fazenda, Guido Mantega, destacaram na reunião que a queda forte dos investimentos foi o fator mais negativo da crise financeira global.

Encontro de Economia Baiana começa com crítica ao neoliberalismo

O 5º Encontro de Economia Baiana, organizado pela Agência de Fomento do Estado da Bahia (Desenbahia), em parceria com o Curso de Mestrado em Economia da Universidade Federal do Estado da Bahia (Ufba) e Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais (SEI), da Secretaria do Planejamento (Seplan), começa, nesta quinta-feira (17), no Gran Hotel Stella Maris, em Salvador, com um tom de crítica ao neoliberalismo.

Haroldo Lima: pré-sal vai triplicar as reservas de petróleo e gás

O diretor-geral da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), Haroldo Lima, disse nesta segunda-feira, que as descobertas do pré-sal vão pelo menos triplicar as reservas de petróleo e gás natural do país.

Taxação da poupança pode ser alterada no futuro, diz Bernardo

O ministro do Planejamento, Paulo Bernardo, disse que que o projeto de lei que define a taxação das cadernetas de poupança pode ser alterado no futuro caso o cenário, como é esperado pelo governo, aponte para juros reais (descontada a inflação) na casa dos 2% ou 2,5%.

Brasil e China unem-se para substituir dólar

O Brasil e a China criaram um grupo de trabalho para analisar a viabilidade da implementação de um programa de comércio bilateral nas respectivas moedas em substituição do dólar americano.

Crise fez Banco Central injetar R$ 213 bilhões na economia

A atuação do Banco Central (BC) para segurar a crise foi muito além da redução da taxa Selic, que mede os juros básicos, para o menor nível da história. De outubro do ano passado até o fim de agosto, a autoridade monetária injetou R$ 213,6 bilhões no sistema financeiro para manter a economia em funcionamento em meio à escassez internacional de crédito.

Redução do papel do Estado na economia sempre foi mito

Apesar de todas as manchetes sobre a volta do Estado à economia, ele nunca se retirou, e os EUA são o maior exemplo disso, afirma Linda Weiss, especialista em desenvolvimento e professora do Departamento de Governo e Relações Internacionais da Universidade de Sydney (Austrália).

Por Claudia Anutes, na Folha de S. Paulo

Julio Gomes de Almeida: O fim da recessão

Aquela crise iniciada a nível global há precisamente um ano atrás, o Brasil conseguiu digerir. Mais do que isso, ao que tudo indica a economia do país voltou ou está a caminho de voltar a desfrutar do dinamismo que antecedeu a crise, exceto no que diz respeito às exportações que já estão melhorando.

Por Julio Gomes de Almeida*, de São Paulo, na Terra Magazine

1 495 496 497 498 499 501