A esquerda bem informada
A esquerda bem informada

Tag: filme

O tempo que vem e o campo que há no sertão de Bacurau

Bacurau é sobre o sertão, mas, como bem notou Guimarães Rosa, “o sertão é do tamanho do mundo”. O Nordeste está sobretudo na linguagem que o filme adota para contar uma história tão universal quanto sua cena de abertura.  

Por Diego Antonio Perini Milão*


Legalidade: Não vai ter golpe

Mesclando fatos e ficção, o filme Legalidade que estreia nos cinemas brasileiros neste fim de semana evoca com brio um momento em que o país, ao contrário de hoje, soube defender a democracia.

Por Carlos Alberto Mattos*

Paraíso Perdido, uma ode ao brega

Tem filme que faz a gente rir, tem filme que faz a gente chorar, e tem filme como “Paraíso perdido”, que faz a gente se apaixonar.

Por Teddy Falcão*

Cinema: um novo realismo brasileiro?

Cada um à sua maneira, “Ex-pajé” e “A Cidade do Futuro” abordam temas contemporâneos com força documental, elementos de ficção provocadores e uma dramaturgia muito distante da teleglobal.

Por José Geraldo Couto*

Soldados do Araguaia contam sobre traumas e marginalização em filme

Militares de baixa patente denunciam horrores causados pelo Exército durante e depois da guerrilha: além de terem sido humilhados e torturados, hoje são ignorados pela corporação.

Por Xandra Stefanel

Filme sobre golpe no Brasil é aclamado no Festival de Berlim

O documentário brasileiro “O Processo”, de Maria Augusta Ramos, foi o principal destaque desta quarta-feira (21) do Festival de Berlim, um dos mais renomados festivais de cinema do mundo.

Histórias cruzadas da elite branca e seus empregados negros

O filme Histórias Cruzadas é ambientado no estado do Mississipi (EUA) durante os anos 1960, no período que antecede a luta pelos direitos civis, e tem como protagonistas as empregadas Aibileen, vivida por Viola Davis – ganhadora do Oscar, e Octavia Spencer, que interpreta Minny Jackson, personagem que, além de enfrentar o racismo e os abusos dos seus patrões, convive com um marido violento que constantemente a agride.

A Moça do Calendário, o futuro é mulher

A partir de um roteiro escrito em 1987 por Rogério Sganzerla, inspirado por sua vez em contos de Luís Antonio Martins Mendes, a atriz e diretora helena Ignez fez de A Moça do Calendário seu filme mais orgânico e maduro, com uma pungente atualidade.

Por José Geraldo Couto

As Boas Maneiras e o horror brasileiro

Numa relação entre duas mulheres, marcada por conflitos de classe, culturais e étnicos, ressurge o mito do lobisomem. Filme de Juliana Rojas e Marco Dutra destaca-se, entre ótimas surpresas da Mostra de São Paulo

Por José Geraldo Couto*

Mostra Internacional de Cinema contará com 63 filmes brasileiros 

A 41º Mostra Internacional de Cinema de São Paulo, iniciada na quinta-feira (19) e que irá até o dia 1º de novembro, já divulgou a lista de filmes Brasileiros que estão na programação. No total são 63 produções nacionais

Por Alessandra Monterastelli *

Amores de Chumbo, de Tuca Siqueira, estreia no Festival do Rio

A cineasta pernambucana Tuca Siqueira, 38 anos, apresentou na Mostra Novos Rumos do 19º Festival do Rio, o longa- metragem Amores de Chumbo. Primeiro filme de ficção da diretora – já com uma larga experiência na realização de curtas e documentários –, a produção acompanha-a desde 2008, quando o projeto de desenvolvimento do roteiro foi aprovado no 1º Edital do Audiovisual/Funcultura.

Por Ernesto Barros

Primeiro filme rodado inteiramente em aymara estreia no Peru

O filme “Wiñaypacha” (“Eternidade”), realizado pelo cineasta Oscar Catacora, é o primeiro longa-metragem peruano inteiramente rodado no idioma aymara, língua indígena falada na fronteira entre Peru, Bolívia e Chile.

1 2 3 18