A esquerda bem informada
A esquerda bem informada

Tag: Selic

Entidades se manifestam após anúncio de aumento da Selic

Setores produtivos temem que aumento restrinja atividade econômica

Aumento dos juros não reduz a inflação e agrava o desemprego

Para o professor de Economia da UnB, elevação da taxa básica de juros da economia, além de ineficaz para conter os preços, recai sobre os trabalhadores, causando o aumento do desemprego.

“Remédio” do Banco Central ajuda especuladores, mas não segura inflação

“Quem se beneficia é o setor financeiro, os rentistas em geral. Quem se prejudica é o setor empresarial produtivo, assim como quem tem dívida atrelada à Selic”, diz o professor José Luis Oreiro, em entrevista à RBA.

Copom eleva juros básicos da economia um ponto, para 11,75% ao ano

Juros estão no maior nível desde abril de 2017, mas inflação continua aumentando, independente da demanda interna.

Analistas projetam inflação de 5,65% para este ano

É a oitava vez consecutiva em que as projeções do IPCA são elevadas, segundo as estimativas que constam do Boletim Focus, do Banco Central.

Brasil é campeão mundial de juro alto

País ocupa o topo do ranking elaborado pelo MoneYou e pela Infinity Asset Management, segundo informa o jornal Hora do Povo.

Juro básico não chegava a dois dígitos desde 2017

Oitavo aumento consecutivo deve manter 2022 com alto patamar de restrição ao crédito e desestímulo à atividade econômica.

Economista defende que Banco Central leve em conta a atividade econômica ao fixar juros

Chefe do Departamento econômico da CNC e ex-diretor do BC, o economista acredita que, ao decidir sobre o patamar dos juros no país, o Copom deveria levar em conta, além da inflação, a atividade econômica e a trajetória da dívida brasileira.

Alta da taxa de juros é excessiva e põe em risco recuperação econômica

A decisão do Banco Central, por um sétimo aumento expressivo da Selic, aumenta o custo do financiamento, desestimula a economia e inibe o crescimento econômico, diz a confederação.

Copom eleva juros ao maior nível para 7,75% ao ano

Após crise na equipe econômica por discordâncias com quebra no teto de gastos, Guedes pressionou o Banco Central “autônomo” a aumentar juros para agradar o mercado.

População sofre com austericídio de Paulo Guedes e alta dos juros

Segundo cálculos do doutor em economia Paulo Kliass, uma elevação na Selic como a da última reunião do Copom, de 5,25% a.a. para 6,25% a.a., um ponto percentual, significa uma despesa de R$ 54 bilhões a mais em um ano para o governo.

Futuro da inflação preocupa e afeta a todos, mas o pobre come menos

Rafael Paschoarelli explica a crise no cenário macroeconômico do Brasil, que atinge principalmente as camadas mais pobres ao reduzir seu poder de compra

1 2 3 7