Ações da Petrobras desabam mais de 25% em maior queda da história

Houve forte queda na cotação do petróleo após a Arábia Saudita ter sinalizado que elevará a produção para ganhar participação no mercado.

Perda de valor da estatal chegou a ultrapassar R$ 81 bilhões

As ações da Petrobras desabaram mais de 25% nesta segunda-feira (9), maior queda da história, com a perda de valor superando R$ 81 bilhões no pior momento. A queda acontece na esteira do tombo do petróleo no exterior, onde as cotações chegaram a cair mais de 30%. 

Após as negociações na Bolsa brasileira ficarem paralisadas por 30 minutos, durante o acionamento do mecanismo de circuit breaker, as ações de Petrobras voltaram a ter forte queda.

A forte queda na cotação do petróleo ocorreu após a Arábia Saudita ter sinalizado que elevará a produção para ganhar participação no mercado. Os sauditas cortaram seus preços oficiais de venda. 

De acordo com um analista do mercado financeiro, a decisão da Arábia Saudita pode colocar em risco novos projetos da Petrobras, assim como seu plano de investimentos. Outro especialista aponta que se a queda do preço do petróleo no mercado internacional perdurar a geração de caixa da Petrobras será afetada.

Ações de frigoríficos também se destacam entre as maiores quedas na B3. Os investidores começam a digerir as informações sobre problemas logísticos na China e aumento dos custos de produção, que estariam desafiando a indústria de carnes. A avaliação é que a menor circulação de pessoas na China reduzirá o consumo fora do lar, afetando negativamente a demanda por proteínas.

Às 11h47, o dólar tinha alta de 2,30%, a R$ 4,7403. Na máxima, chegou a R$ 4,7927.

Com informações da Reuters, Estadão Conteúdo e Época Negócios