A esquerda bem informada
A esquerda bem informada

Movimentos

O ataque à UNE e o feminismo

Na esteira do bolsonarismo, também se intensificaram os discursos de ódio, racismo e machismo. Por tudo isso, defender a Frente Ampla para derrotar Bolsonaro deve ser o nosso principal objetivo.

Folha de S. Paulo omite que experiência produtiva no Espírito Santo é do MST

Sem citar que área faz parte de projeto da Reforma Agrária do Movimento Sem Terra, conteúdo exalta polo fruticultor

Presidenta da UNE chama à unidade contra Bolsonaro e rebate rede de ódio

Em entrevista à TV UOL Bruna Brelaz alertou para o risco da reeleição de Bolsonaro que, segundo ela, foi subestimando em 2018, e falou sobre temas relacionados à lutas dos estudantes.

Patrões arrocham salários: 2/3 dos reajustes ficam abaixo da inflação

Em setembro, reajuste salarial mediano foi de 8%, enquanto a inflação acumulada de 12 meses ficou em 10,4%

Por que paralisar a pós-graduação no dia 26 de outubro?

Defendemos que os recursos do FNDCT sejam investidos no reajuste de bolsas de estudo e na criação de políticas públicas que ofereçam perspectivas aos jovens doutores no Brasil

Boa noite, cinderela, por Anderson Pereira

Com falsas promessas de gerar empregos, a reforma Trabalhista completa quatro anos de vigência. O mesmo golpe retorna com a reforma Administrativa

Aldo Arantes: Denúncia do MPF sobre conflito no Araguaia é instrumento de luta contra Bolsonaro

O Ministério Público Federal ajuizou denúncias responsabilizando agentes do estado, militares e exigindo indenização aos atingidos pela repressão à Guerrilha do Araguaia.

Caixa Econômica Federal terá que pagar indenização por homofobia

Rapaz atacado verbalmente por segurança recebeu indenização, mas aguarda pedido formal de desculpas imposto pela justiça.

Centrais sindicais cobram de Bolsonaro renda de proteção de R$ 600

Assinam a nota CUT, Força Sindical, UGT, CTB, NCST, CSB, CSP-Conlutas, Intersindical, Pública, Central do Servidor e Intersindical Instrumento de Luta.

Centrais sindicais: Proteger a população e combater a fome é o que há de mais urgente

Entidades de trabalhadores denunciam resultado das políticas do “desgoverno Bolsonaro”, que inclui 55% da população sofrendo insegurança alimentar, quase 90 milhões de pessoas que passam fome e 32 milhões de trabalhadores que estão desempregados. Em nota, defendem que a renda de proteção seja de R$ 600,00 e, nos casos especiais como as mães chefes de família, de R$ 1.200,00.

Centrais sindicais se solidarizam com a presidente da UNE

Bruna Brelaz, presidente da UNE, foi alvo de ataques nas redes sociais por defender uma ampla frente contra Bolsonaro

A centralidade política da classe trabalhadora

A classe trabalhadora brasileira, unida e sob a liderança do Partido Comunista, é a força social e política interessada e capaz de transformar em realidade um Programa de Reconstrução do País

1 2 3 1.153