Maranhão tem mais de 100 leitos de UTI exclusivos para casos de coronavírus

Segundo o Governo do Maranhão as cirurgias eletivas estão suspensas para que haja mais leitos disponíveis para os casos de coronavírus

Registro de 30 novos leitos de UTI no Hospital das Clínicas Integradas, em São Luís (Foto: Nael Reis)

Em entrevista coletiva neste sábado (21), o governador Flávio Dino anunciou que, em todo o Maranhão, há mais de 100 leitos de UTI reservados exclusivamente para casos de coronavírus na rede estadual pública, numa medida preventiva. O cálculo não inclui as UTIs dos municípios e nem da rede privada. 

“Faço questão de lembrar que a imensa maioria dos casos não demanda internação hospitalar, de acordo com a estatística internacional. Oitenta por cento dos casos são tratados em casas porque as pessoas não desenvolvem sintomas graves”, afirmou.

Segundo números da Organização Mundial de Saúde (OMS), 5% dos casos necessitam de leitos de UTI.  “Temos, na rede estadual, mais de 100 leitos de UTI bloqueados e disponíveis para casos de coronavírus. Às vezes, correntes de fake news e pessoas sem informação adequada emitem declarações erradas”, acrescentou Flávio Dino. 

Os leitos estão distribuídos pelos hospitais e regionais do Estado, e de acordo com o governador continuarão sendo ampliados na medida em que aparecerem mais casos.

Na sexta-feira, Flávio Dino havia anunciado mais 30 novos leitos de UTI. Eles estão prontos no Hospital das Clínicas Integradas (HCI), que fica localizado no Angelim, em São Luís. Parte do hospital foi desativado em 2018, ficando em funcionamento apenas a parte de exames de imagem.

Entrevista coletiva sobre novas medidas (Foto: Nael Reis)

Cirurgias

Segundo o Governo do Maranhão as cirurgias eletivas, que não têm caráter emergencial, estão suspensas para que haja mais leitos disponíveis para os casos de coronavírus.