Bolsonaro enviou agentes da Abin a evento climático da ONU

O Brasil deveria ter sediado a COP25, mas abriu mão alegando dificuldades financeiras. No entanto, decidiu na última hora enviar delegação à Espanha.

COP25 foi realizada em dezembro de 2019 em Madri

O governo Jair Bolsonaro enviou agentes da Agência Brasileira de Inteligência (Abin) à 25ª Conferência da ONU sobre Mudanças Climáticas (COP25) realizada em dezembro de 2019 em Madri, na Espanha. A informação foi publicada neste domingo (11) pelo Estado de S.Paulo.

Segundo o jornal, os agentes foram credenciados como integrantes do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), comandado pelo general Augusto Heleno. O Estadão obteve, por meio da Lei de Acesso à Informação, lista do Itamaraty enviada à COP com os nomes dos agentes.

O Brasil deveria ter sediado a COP25, mas abriu mão do evento alegando questões financeiras. No entanto, segundo o jornal, decidiu de última hora enviar uma delegação brasileira a Madri, com quatro nomes da inteligência.

Não foi a primeira vez que o governo envolveu a Abin em questões ambientais. Em agosto do ano passado, o próprio Jair Bolsonaro confirmou que agência de inteligência monitorou os preparativos para o Sínodo da Amazônia, encontro de bispos realizado em Roma que discutiu questões ambientais. O governo Bolsonaro insiste que há uma “orquestração” e uma “narrativa” contra o Brasil quando se trata de críticas a sua política ambiental, ideia endossada pela ala militar.

A reportagem do Estadão ressalta que não é comum o envio de agentes secretos para participar de eventos como a COP25. O jornal fez um levantamento em listas de participantes de edições da COP de 2013 a 2018 e em nenhuma aparecem nomes de integrantes do GSI ou da Abin.

Autor

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.