Argentina realiza eleições neste domingo para Câmara e Senado

Os argentinos vão às urnas neste domingo (22) na semana em que foi encontrado o corpo de Santiago Maldonado, desaparecido desde protesto mapuche realizado em 1º de agosto. Depoimentos afirmam que Maldonado teria sido visto pela última vez sendo detido por policiais. Sob um clima de pressão de ativistas dos direitos humanos sobre o governo de Mauricio Macri, as eleições renovam metade da Câmara dos Deputados e um terço do Senado.

Cristina Kirchner - Divulgação

Concorrendo ao cargo de senadora, a ex-presidenta Cristina Kirchner realizou no dia 16 de outubro um ato de campanha que reuniu cerca de 100 mil pessoas no estádio de futebol do Racing, localizado em Avellaneda, na grande Buenos Aires.

“A Argentina não é deles, é do povo. A Argentina não é uma sociedade anônima”, declarou no discurso Cristina Kirchner. “A única lealdade de Macri é com os grupos econômicos”, completou.

Mauricio Macri conta com o apoio do empresariado e dos tradicionais veículos de mídia. De outro lado, a campanha de Cristina tem obtido a adesão de sindicatos e movimentos sociais os mais diversos.

Nas primárias realizadas em agosto que são uma espécie de termômetro para as eleições deste domingo, Cristina superou o candidato governista por pouco mais de 20 mil votos.