Xi Jinping anuncia 2020 como o ano da erradicação da pobreza na China

Governo comunista vai tirar da miséria toda a população rural que, hoje, vive abaixo da linha da pobreza

O presidente Xi Jinping elegeu 2020 como ano “crucial para ganhar a batalha contra a pobreza” na China. Segundo ele, o governo comunista vai tirar da miséria toda a população rural que, hoje, vive abaixo da linha da pobreza. Um programa oficial se estenderá por todos os distritos chineses subdesenvolvidos. “O alarme soou. Devemos trabalhar em conjunto e duramente para assegurar a vitória na batalha”, afirmou Xi, em discurso de Ano-Novo transmitido pelo Grupo de Mídia da China e pelas internet.

Xi declarou que, após mais um ano de crescimento econômico chinês acima da média mundial, o PIB do país se aproxima de 100 trilhões de yuans, enquanto a renda per capita está em torno de US$ 10 mil dólares (cerca de 70 mil yuans). Mas o desafio de acabar com a miséria não terminou: “Em 2019, suamos e trabalhamos arduamente. Prosseguimos com esforços concretos rumo aos êxitos.” No último ano, conforme números oficiais, mais de 10 milhões de pessoas, em cerca de 340 distritos, saíram da pobreza em toda a China.

No discurso, Xi abordou também as manifestações em Hong Kong. “A situação tem sido uma preocupação de todos nos últimos meses”, disse. “Sem um ambiente harmonioso e estável, como poderá haver um lar onde as pessoas possam viver e trabalhar, felizes? Sinceramente esperamos o melhor para Hong Kong e para os compatriotas de Hong Kong.”

Segundo o presidente chinês, a História tem tempos pacíficos e agitados – mas a grande nação liderada pelo Partido Comunista está pronta para enfrentar contratempos. “Não temos medo de ventos e chuvas ou de qualquer tipo de dificuldades”, afirmou. A China seguirá “inabalavelmente o caminho do desenvolvimento pacífico, salvaguardará a paz mundial e promoverá o desenvolvimento comum”.

Xi recordou, ainda, seus encontros com líderes de vários países ao longo de 2019. Nessas rodadas, o presidente compartilhou as propostas da China, promovendo a amizade e reforçando o consenso. Atualmente, a nação chinesa mantém relações diplomáticas com 180 países. “Temos amigos em cada canto do mundo”, concluiu.

Sobre outros avanços do país em 2019, Xi listou exemplos que confirmam o protagonismo econômico e geopolítico da China no século 21. “Estes êxitos são resultados da sabedoria e esforços dos trabalhadores da nova era e mostraram a imagem elegante e a força da China”, disse. Entre os feitos, o presidente destacou:

  • O desenvolvimento coordenado Jing-Jin-Ji (Beijing-Tianjin-Hebei), o desenvolvimento da Faixa Econômica do Rio Yangtsé, a construção da Região da Grande Baía Guangdong-Hong Kong-Macau e o desenvolvimento integrado do Delta do Rio Yangtsé;
  • A proteção ecológica e o desenvolvimento de alta qualidade em prol do Rio Amarelo, que “tornaram uma estratégia nacional”;
  • O pouso da sonda espacial Chang’e-4 ao lado oculto da Lua, uma conquista sem precedentes “na história da humanidade”;
  • O lançamento do terceiro foguete portador pesado da série Longa Marcha 5;
  • A primeira chegada de uma embarcação chinesa – o navio quebra-gelo Dragão de Neve 2 – ao Polo Sul;
  • A fase final do sistema de navegação global BeiDou;
  • A autorização para o uso comercial do 5G foi autorizado;
  • A inauguração do moderno Aeroporto Internacional Daxing em Beijing (Pequim).

Da Redação, com agências

11 comentários para "Xi Jinping anuncia 2020 como o ano da erradicação da pobreza na China"

  1. José Lourenço Cindra disse:

    Sob todos os aspectos, o desenvolvimento da China nos últimos anos é surpreendente. Quando, agora, Xi Jinping fala em erradicar a pobreza no decorrer do ano de 2020, se isso vier de fato acontecer, será uma conquista memorável. Enquanto o mundo capitalista está mergulhado em uma crise econômico-social profunda, crise essa inerente ao capitalismo, a China, sob a liderança de de seu Partido Comunista, vem conseguindo um desenvolvimento harmonioso do país. Como alguns ainda ousam dizer que o socialismo é inviável?

  2. Olirio disse:

    O socialismo, como o nome já diz, é um modelo econômico focado no desenvolvimento da sociedade. Enquanto o capitalismo que tem como suporte a exploração do homem pelo homem, inevitavelmente, com o passar dos tempos, abre um grande fosso entre as duas classes, que é o germe de sua própria crise.

  3. Edison disse:

    Se o socialismo for aplicado seguindo-se os ditames da teoria marxista, no caso chinês fundado na concepção social de Mao Tsé-Tung, não tem como não dar certo!

  4. Ivo Miranda Gomes disse:

    Em setenta anos a China deu um salto gigantesco, um feito imoressionante, sem paralelo na História.
    E Xi deixou de citar realizações igualmente grandiosas como a construção do grande radiotelescopio de 500 metros de diâmetro e o lançamento conjunto de satélites.

  5. Precisamos compreender e aprender com o socialismo chinês, aplicar as experiências globais bem sucedidas aliada à teoria e principalmente considerando a história e a realidade brasileira. O Capitalismo entra numa fase crítica, que trás frustração e desesperança e pessimismo aos trabalhadores (muito bem usado pelo vilão Bannon e figuras de direita, populistas e inconsequentes). Ou haverá um novo formato de guerras continentais (envolvendo as grandes potenciais na região árabe e muçulmana) ou o atual sistema entrará numa fase de declínio que pode ser a transição ao socialismo até 2050…

  6. O comunismo é o melhor caminho, para alcançarmos a total evolução.

  7. Erick Zirtênio Campos de Souza disse:

    Mais uma vez vemos a teoria marxista de organização coletiva mostrar sua veracidade histórica. A Primeira experiência de construção dessa coletividade socialista também, em 70 anos, catapultou um país agrário para a primeira potência mundial.

  8. Lacerda Alencar disse:

    Eh logico que a China esta mudando e vai mudar muito o mundo…!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *