A esquerda bem informada
A esquerda bem informada

Elias Jabbour

Professor dos Programas de Pós-Graduação em Ciências Econômicas (PPGCE) e em Relações Internacionais (PPGRI) da UERJ. Membro do Comitê Central do PCdoB.
Tibet: de uma teocracia escravista à libertação socialista, por Elias Jabbour

Existe um largo caminho a ser percorrido ao pleno progresso humano e social no Tibet. A libertação pacífica é uma construção histórica.

Xi Jinping em dois tempos

Em menos de uma semana o presidente da República Popular da China e secretário-geral do Partido Comunista da China (PCCh) […]

China realizou o maior feito da história humana, por Elias Jabbour

A ciência teve papel fundamental na eliminação da pobreza extrema no país

Sobre o Xinjiang- Os Estados Unidos e sua fábrica de mentiras

A mídia internacional tem denunciado em peso supostos “campos de concentração” em Xinjiang, na China. Sem provas dessas afirmações, bombardeiam os telespectadores com a mesma informação repetidamente

Democracia e socialismo na China, por Elias Jabbour

O que seria a democracia socialista chinesa? Tem eleições na China? Tratam-se de duas questões legítimas cujas respostas são desconhecidas do grande público.

Elias Jabbour: Reflexões sobre um centenário especial

Existem momentos da história em que clichês e palavras laudatórias pouco ajudam a compreender o momento ou a tirar as lições de datas marcantes e especiais.

A China e a “nova fronteira das ciências sociais”

O desenvolvimento chinês entrega possibilidades imensas de novos aportes ao socialismo científico.

Ignácio Rangel sobre a China: “uma dupla disruptura intelectual”

“A nossa primeira disruptura intelectual inicia-se com a percepção de a China ter-se tornado o berço de uma nova formação econômico-social”

A China e seus 50 anos em 5

Todas as fundações institucionais, produtivas e financeiras da China estarão concentradas na tarefa de construir a plena soberania tecnológica

A China e sua “Nova Economia do Projetamento”, 2021: 9,2%

Não é de espantar que uma economia, dotada de todos os mecanismos institucionais necessários para enfrentar situações de emergência como esta, seja não somente a primeira a sair da crise, mas também voltar a apresentar rapidamente robustos resultados econômicos.

A China não é capitalista

O artigo “A China é realmente capitalista?”, de Branko Milanovic, (El Pais, 15/04/2020) é um exemplo impressionante de equívocos grosseiros sobre quais são as diferenças realmente importantes entre capitalismo e socialismo.

A China (muito) além da “Sopa de Wuhan”, por Elias Jabbour

Percebe-se no documento Sopa de Wuhan, assinado por intelectuais badalados como David Harvey, Slavoj Zizek e Alain Badiou, além de um eurocentrismo cujos graves limites de análise são inversamente proporcionais à sua aceitação no seio da esquerda brasileira, um retorno a teses que relacionam o regime chinês a um “despotismo oriental” que um dia ocupou as visões distorcidas de Aristóteles, Voltaire e Wittfogel. Este artigo, publicado originalmente no Observatório da Economia Contemporânea demonstra certa perplexidade sobre o esforço de todos desses pensadores em exilar a China como parte fundamental do mundo pós-pandemia.

1 2