Dólar renova recorde e fecha cotado a R$ 4,51

Dólar caiu após anúncio de corte de juros nos EUA, mas depois retomou a trajetória de alta.

Dólar renova recorde

O dólar comercial renovou o recorde e fechou cotado a R$ 4,511, com alta de 0,54% na venda nesta terça-feira (3).

A elevação aconteceu em um cenário em que o Federal Reserve (Fed, o banco central dos Estados Unidos) anunciou um corte de 0,5 ponto percentual nos juros após uma reunião de emergência, o que não acontecia desde 2008.

O corte animou os mercados, mas elevou temores globais, já que é uma reação aos possíveis efeitos do coronavírus sobre a economia. Bancos centrais de vários países estão discutindo cortes de juros como forma de combater os efeitos do surto de coronavírus.

No Brasil, o dólar caiu após o anúncio do Fed mas depois retomou a trajetória de alta. Nesta terça, o banco Goldman Sachs reduziu a projeção de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB, soma dos bens e riquezas produzidos em um país) de 2,2% para 1,5% em 2020. Além disso, previu redução de mais 0,5 ponto percentual da Selic, taxa básica de juros da economia, para este ano. Com isso, a taxa, atualmente em 4,25% ao ano, chegaria a 3,75% ao ano.

Com informações da Reuters e UOL

Autor