Carta de esperança e solidariedade

“Ao escrever esta carta, sonho que estou ao lado da pessoa que está lendo e que eu a abraço, conforto e digo: venceremos o negacionismo, o obscurantismo, o autoritarismo e, ao final, hastearemos a bandeira brasileira, na qual cabem todas as cores, todas as ideia e todo nosso amor.”

Cida Pedrosa

Ao se despedir da Secretaria da Mulher da Prefeitura do Recife, a poeta, feminista, amante da natureza, militante da cultura e advogada dos trabalhadores e de defesa dos direitos humanos divulgou uma carta em que anuncia sua pré-candidatura à vereadora da capital pernambucana.

Cida Pedrosa, que tem uma trajetória de militante e poeta inspirada e inspiradora, conclama à esperança, aos gestos solidários e à defesa da democracia. Anuncia seu engajamento em mais uma tarefa árdua, mas “necessária para que possamos juntas e juntos conversar sobre os problemas do País, que são os problemas da cidade, que são os problemas das pessoas, que são os problemas que afligem nossas casas”.

A leitura da carta de Cida é um convite a renovar o “esperançamento”, sob a inspiração dos que vivem estes tempos difíceis da mais grave crise política e econômica do país, dos que cuidam das vítimas da crise sanitária com profunda abnegação, dos que trabalham em meio a tantas dificuldades para garantir o pão e dos que buscam um mundo melhor para todas e todos.

Cida Pedrosa, mulher a sonhar com cactos l Ilustração: Hélvio Polito Lopes Filho

Leia Cida, e inspire-se

Recife, 13 de maio de 2020,

Enquanto escrevo esta carta, muitas pessoas sofrem ou morrem em virtude da Covid-19 e o Brasil vivencia sua mais grave crise política e econômica, sem ter um timoneiro que nos guie rumo ao esperançamento.

Enquanto escrevo esta carta, Pernambuco e Recife, a exemplo de outros Estados e municípios, lutam para salvar vidas, sem que haja apoio efetivo do governo federal.

Enquanto escrevo esta carta, nossa gente, que ainda pode, enclausura-se em quarentena e a que não pode espraia-se na cidade, pilotando motos e bicicletas muitas vezes alugadas, fazendo serviços de entrega para garantir o pão.

Enquanto escrevo esta carta, leio noticias de que as enfermeiras são as que mais morrem no front; recebo denúncias de mulheres sofrendo violência doméstica, encarceradas em seu próprio lar, e que outras se sentem escravizadas por terem que realizar o trabalho remunerado e dar conta do trabalho da casa, pois a desigualdade de gênero é ainda mais forte nestes momentos.

Enquanto escrevo esta carta, sei de notícias do suicídio de um artista octogenário que se despede da vida por não ver nela rastros de humanidade e sei pela TV que a Secretária Nacional de Cultura não se solidariza com esta dor e ainda ironiza os que defendem a liberdade e sofreram e sofrem com o nefasto legado da ditatura que torturou e matou muitas mulheres e homens. E, ainda, sem pudor algum, não explica o motivo da não execução do orçamento da sua pasta, que pode vir a socorrer os fazedores de cultura que se encontram à mingua em virtude da crise sanitária.

Enquanto escrevo esta carta, leio notícias boas sobre o aparecimento inusitado de um cardume de sardinhas nos mares de Pernambuco e sobre o acasalamento de Pandas nas terras da China, que há muito não cruzavam para perpetuar a espécie.

Enquanto escrevo esta carta, penso no quanto, propositadamente, a política foi sendo desacreditada para que as pessoas acreditassem em falsos messias e desistissem do sonho da democracia, da soberania nacional e da construção de uma nação justa, inclusiva, respeitosa com a diversidade e intransigente com as desigualdades sociais.

Enquanto escrevo esta carta, penso no quanto minha vida tem sido posta de cabeça para baixo em prol da luta e do quanto minha existência se entrelaça com a busca do bem viver e de um mundo melhor para todas e todos.

Enquanto escrevo esta carta, penso em como dizer para todas e todos que, novamente, meu partido o PCdoB, me confia a tarefa de ser pré-candidata a vereadora da cidade do Recife nas eleições de 2020.

Enquanto escrevo esta carta me dou conta do quanto esta tarefa é árdua, mas o quanto ela é necessária para que possamos juntas e juntos conversar sobre os problemas do País, que são os problemas da cidade, que são os problemas das pessoas, que são os problemas que afligem nossas casas.

Enquanto escrevo esta carta muitas crianças nascem e meu coração se enche de poesia, a luz é posta na noite, o mundo se refaz e eu me encorajo para dizer a vocês que, apesar de tudo, isso tudo vai passar e precisamos juntas e juntos pensar no futuro do Recife, de Pernambuco, do Brasil e do Mundo.

Ao escrever esta carta tenho certeza que a democracia representativa ainda é uma carta de alforria e, assim, mesmo diante de toda a dor, todas as incertezas, coloco meu nome de poeta, feminista, amante da natureza e militante da cultura como pré-candidata a vereadora do Recife por acreditar que este é um gesto de cidadania e uma possibilidade para pensarmos juntas e juntos um novo amanhecer.

Ao escrever esta carta, sonho que estou ao lado da pessoa que está lendo e que eu a abraço, conforto e digo: também tenho medo, também tenho dúvidas, choro na madrugada, mas também esperanço, acredito no poder do povo e luto para juntas e juntos construirmos uma Frente Ampla de Salvação Nacional, que começa por cada um, por cada comunidade, por cada bairro, por cada cidade, por cada Estado e que assim venceremos o negacionismo, o obscurantismo, o autoritarismo e, ao final, hastearemos a bandeira brasileira, na qual cabem todas as cores, todas as ideia e todo nosso amor.

Aos que estão longe do meu abraço, recebam o meu afeto e minha solidariedade.

Cida Pedrosa



Autor

10 comentários para "Carta de esperança e solidariedade"

  1. Maria Costa disse:

    Amada Cida,
    Enquanto vivo tudo isso que está acontecendo, penso que não só eu, mas muitos brasileiros se ajoelham e imploram a Deus por dias melhores. É com essa mesma fé, depois de ler esta carta, que alegro o coração em saber que existem ainda pessoas que se preocupam com o próximo e que nos faz acreditar num futiro mais justo. Eu acredito amada Cida. Receba meu abraço

  2. capivara disse:

    Cida mulher que escreve cartas e poemas, mas sabe transformar a energia do amor em ação, que incita projetos que transformam a vida da pessoas. Estaremos juntos na construção de uma politica de regeneração do ser, na cidade e no planeta.

  3. Maria disse:

    Abraço de sororidade, Poeta Cida!

  4. Um apelo ao à vida , ao amor , à solidariedade que existe em cada ser humano. E de presente a promessa da Esperança , a que nos move e que precisa urgentemente ser resgatada . Amei querida Cida .Quero impregnar-me com com esses sentimentos em meio ao momento mais crítico da nossa história .Conte comigo!

  5. Omar Ramo disse:

    Ao ler esta carta me trás uma certeza que o sol da democracia vai brilhar triunfante rompendo as nuvens cinzas desse inverno autoritário .

  6. Josévio Anacleto disse:

    Adorei!, estarei ao seu lado nessa luta e na certeza que estarei no caminho de uma vitória em favor do no nosso povo,
    Um grande abraço!

  7. MARIA de Fátima da Silva Melo disse:

    Enqto leio sua carta minha camarada me emociono pq são pessoas como vc e outras que me fazem olhar para o horizonte e acreditar que dias melhores virão e que nós podemos virá este jogo afinal podemos e temos AINDA esta possibilidade de escolher pessoas voltadas para o social…..
    Forte abraço e conte comigo nesta caminhada
    .

  8. Lília Maria de Sá Pereira Netto disse:

    Carta emocionante de Nossa Cida Pedrosa,de tamanha sensibilidade,empatia,sinceridade,comoção e carinho. Em sua luta , em frente ,continua com a luta de muitos!!! #cidapedrosaemnossoscorações

  9. Ana Paula Mineiro Leite disse:

    Considero que o seu engajamento político, objetivando criar espaço de diálogo, em relação aos problemas sociais e econômicos do país, que são também da cidade do Recife, na busca por uma sociedade mais justa e equilibrada certamente contemplará os interesses da classe trabalhadora, apontando caminhos para a geração de emprego e renda e aprofundando o exercício da cidadania, votando a favor de projetos de interesses de minorias sociais e outras tantas posições que veementemente assumirá.

  10. Cida Pedrosa disse:

    Camaradas e companheirxs,
    Maria Costa, Capivara, Maria, Leila , Omar, Anacleto, MARIA de Fátima , Lília e Ana Paula.
    Enquanto leio os comentários de vocês um cheiro de primavera me invade. Não estamos sós, diz a mim meu coração! E se não estamos sós podemos construir pontes, podemos dançar ciranda, podemos ficar em silêncio juntxs e contemplar o por do sol, mas também podemos uivar e gritar juntxs na redes, nas varandas e janelas, até que possamos juntxs colorir as ruas e as praças com as nossas bandeiras libertas a tremularem ao vento e a dizerem de um novo tempo.
    com afeto,
    Cida Pedrosa
    PS: não respondi comentário a comentário, pois não consegui entrar na mediação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *