Luciana Santos: Cidades rejeitaram o bolsonarismo

“Caminho que precisamos construir é o da unidade e da amplitude”, afirma presidenta do PCdoB

Na primeira eleição municipal após a chegada de Jair Bolsonaro e da extrema-direita ao poder, o recado das urnas foi claro: o presidente – que já havia sofrido uma derrota vexatória no primeiro turno, em 15 de novembro – sai igualmente derrotado neste domingo (29), com os resultados do segundo turno. “As cidades rejeitaram o bolsonarismo e deram o recado: o Brasil é maior que Bolsonaro”, afirmou a presidenta nacional do PCdoB, Luciana Santos, em suas redes sociais.

Para a dirigente, a esquerda teve mais êxitos, em 2020, onde buscou a construção de uma frente ampla. “O resultado das eleições mostrou que o caminho que precisamos construir é o da unidade e da amplitude. Também provou que devemos, sim, esperançar.”

Luciana destacou as ótimas votações de Manuela D’Ávila (PCdoB), em Porto Alegre (RS), e de Guilherme Boulos (PSOL), em São Paulo. “Foi o pleito que projetou grandes lideranças da esquerda. Manuela e Boulos saem gigantes dessa disputa”, afirmou a líder comunista.

Entre as candidaturas vitoriosas da esquerda no segundo turno, Luciana exaltou as de Edmilson Rodrigues (PSOL), em Belém (PA), e de João Campos, no Recife (PE). Segundo ela, “temos muito a comemorar” com esses triunfos, em especial na capital pernambucana – “vitória da nossa Frente Popular. Seguiremos juntos construindo cidades mais humanas, democráticas e justas”.

A presidenta do PCdoB avalia que a eleição 2020 abre frentes para as próximas batalhas políticas e eleitorais no País. “E vamos tratar de construir pontes, viabilizar a frente ampla necessária para virarmos a página do projeto bolsonarista do ódio, da intolerância, do desrespeito à vida e à soberania, de ataque aos direitos, que combate a ciência e a cultura. Vamos resgatar o Brasil”, concluiu Luciana.

Autor

Um comentario para "Luciana Santos: Cidades rejeitaram o bolsonarismo"

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *