Deputada alerta para risco de Pazuello confiscar Coronavac

Após o plano do governo para trazer vacinas da Índia falhar, Ministério da Saúde requisitou 6 milhões de doses da vacina produzida pelo Butantan.

Governo de São Paulo apresenta Coronavac - Imagem: Flick/Governo do Estado de São Paulo

A deputada Perpétua Almeida (AC), líder do PCdoB na Câmara, alertou para o risco de o Ministério da Saúde querer confiscar as vacinas produzidas pelo Instituto Butantan.

O governo de São Paulo firmou um acordo com a farmacêutica chinesa Sinovac para que os pesquisadores do Butantan testassem e produzissem a vacina Coronavac no Brasil.

Nesta sexta-feira (15), após falhar o plano do governo federal para trazer 2 milhões de doses da vacina de Oxford da Índia, o Ministério da Saúde enviou um ofício ao estado de São Paulo requisitando 6 milhões de doses da Coronavac.

“Prestem atenção nos sinais: 1- Demora da Anvisa no ‘ok’ à vacina do Butantan 2-Índia não mandou vacina para Bolsonaro 3-Pazuello manda ofício exigindo que Butantan entregue suas vacinas para Ministério da Saúde 4-Não vai demorar, e Bolsonaro vai querer CONFISCAR as vacinas produzidas pelo governo de São Paulo”, alertou a deputada.

“Eu, se fosse o governo de São Paulo: 1- Iniciava a vacinação em São Paulo. 2-Requisitava jatinhos dos milionários e mandava entregar quantidade X de vacina nos estados. 3-Mandava a conta das vacinas que foram para os estados para a União pagar. 4-Ignorava Bolsonaro e amenizava o sofrimento do povo”, acrescentou Perpétua Almeida.

Vale lembrar que o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, rejeitou no ano passado acordo para adquirir 70 milhões de doses da vacina Pfizer ao Brasil e desprezou a Coronavac. Instigado por Jair Bolsonaro, rival político de João Doria, há alguns meses ele recuou na intenção de comprar 46 milhões de doses da vacina chinesa. Só agora, em que o governo se vê sem alternativa face à própria inoperância, demonstrou interesse pela Coronavac.

Autor

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *