A esquerda bem informada
A esquerda bem informada

Altamiro Borges

Jornalista, presidente do Centro de Estudos da Mídia Alternativa Barão de Itararé e colunista do Portal Vermelho.
The Economist e o Cristo Redentor sem ar

Em um dos vários artigos de edição especial sobre o Brasil, a revista faz uma afirmação peremptória sobre Jair Bolsonaro: “A prioridade mais urgente é tirá-lo pelo voto” em 2022.

Desemprego bate novo recorde com Bolsonaro

De acordo com o IBGE, o único aumento na ocupação ocorreu entre os trabalhadores por conta própria (23,8 milhões).

Bolsonaro torra R$ 545 mil em ato fascista

O valor foi calculado pelo economista Daniel Cerqueira, conselheiro do Fórum Brasileiro de Segurança Pública, tendo como base somente o custo em recursos humanos.

Em crise, Grupo Globo muda sua alta cúpula

Grupo de comunicação promoveu alterações no comando da empresa durante crise financeira e pandemia

Paulo Guedes e o “vírus bolsonarista”

Sem perceber que a reunião estava sendo transmitida, o ministro da Economia atacou a China

‘Crise militar’ é destaque na imprensa mundial

O Brasil deixou as reportagens preocupantes sobre o epicentro mundial da pandemia da Covid-19 para ingressar nas especulações sobre o fim do reinado do fascista Jair Bolsonaro.

Queda de Paulo Guedes é “questão de tempo”, por Altamiro Borges

Há vários sintomas de desgaste na relação entre Guedes e Bolsonaro

Veja dá uma “segunda chance” para Bolsonaro

Porta-voz dos abutres neoliberais, revista é a expressão do novo otimismo do “deus-mercado” com o governo

Covid ceifou 11 milhões de empregos no Brasil, por Altamiro Borges

Estudo divulgado segunda-feira (25) pela OIT (Organização Internacional do Trabalho) mostra que a pandemia da Covid-19 no Brasil teve impacto negativo sobre o emprego quase 2 vezes superior à média mundial

A urgência da frente ampla pela vacina, por Altamiro Borges

Enquanto o “capetão” Jair Bolsonaro insiste na tática diversionista com o seu piriri verborrágico, o novo coronavírus segue matando milhares de brasileiros. Segundo levantamento do consórcio dos veículos de imprensa divulgado nesta terça-feira (29), o país registrou 1.075 mortes por Covid-19 nas últimas 24 horas.

A tragédia da redução do auxílio emergencial

“O pior momento vai ser em janeiro”, quando está previsto o fim completo do auxílio emergencial. Com sua política de austericídio fiscal, Paulo Guedes já antecipou que o benefício não será substituído.

1 2 3