Mídia mundial repercute tragédia no Brasil

.

Foto: Reprodução Facebook/Revista Pirralha

Enquanto o genocida Jair Bolsonaro compra briga com os governadores – ao invés de unir a nação na guerra ao coronavírus – e sabota todas as medidas de prevenção, o caos na saúde se alastra e a onda de mortes bate recordes. No final desta terça-feira (2), o país registrou 1.726 óbitos. Vírus e verme destroem o Brasil. As manchetes dos jornais deste triste dia deram a dimensão da tragédia:

Folha: “Secretários de Saúde pedem toque de recolher nacional”;

O Globo: “Mortes pela Covid sobem 71% no 1º bimestre de 2021;

Estadão: “Com UTIs lotadas, secretários de Saúde defendem lockdown”;

Já o jornal Valor alerta na capa que a situação de Manaus pode “replicar-se em todo o país”.

Apesar do caos, o genocida Bolsonaro – que só pensa na sua reeleição e em salvar seus filhotes encrencados – afirma a fanáticos no Palácio Alvorada: “Desculpe aí, pessoal, não vou falar de mim, mas eu não errei nenhuma desde março do ano passado”. O vaidoso é insano e tem pulsão pela morte!

Luta por leitos nos hospitais e sepulturas nos cemitérios

O agravamento da crise sanitária no Brasil também já é destaque na imprensa internacional. O jornal estadunidense Washington Post registra que, enquanto grande parte do mundo presencia queda nos casos de coronavírus, “o surto no Brasil está pior do que nunca”. A reportagem é incisiva:

“O número de mortes atingiu um novo recorde, com média de 1.208 por dia na semana passada. A ocupação dos hospitais públicos está crescendo. Os sistemas de saúde em mais da metade dos 26 estados do país atingem ou estão próximos da capacidade”.

“Nesse cenário, se nada for feito, até março as pessoas lutarão tanto por leitos hospitalares quanto por sepulturas no cemitério”, garante Domingos Alves, diretor do Laboratório de Inteligência em Saúde da USP, ao Washington Post. “Vamos precisar abrir novos cemitérios para enterrar os corpos”.

Mortes atingem seu nível mais alto

Já o jornal britânico The Guardian enfatiza: “Especialistas alertam que o Brasil enfrenta os dias mais sombrios da crise da Covid, com mortes atingindo o nível mais alto”. Ele relata que as UTIs “em 17 dos 26 estados estavam quase lotadas, enquanto seis estados ficaram sem leitos”.

E o Financial Times relata que a variante P.1 da Covid-19, que teve origem no Brasil e já se propagou para mais de 25 países, tem quase o dobro de transmissibilidade de outras cepas. A nova variante “dribla” imunidade natural do corpo humano, indica estudo feito por pesquisadores do Reino Unido e Brasil e publicado no FT.

As opiniões expostas neste artigo não refletem necessariamente a opinião do Portal Vermelho
Autor

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *