A esquerda bem informada
A esquerda bem informada

Tag: Eleição 2018

Dois anos de desgoverno – três vezes destruição

Neoliberalismo, fascismo cultural e pandemia sem controle, em síntese trágica, devastam o país.

Políticos comentam morte de Bebianno: “mortes esquisitas”

Parlamentares falam sobre como a família Bolsonaro pode ter sido beneficiada com a morte do ex-ministro, que como ele próprio já disse, só havia contado 3% do que sabia sobre a campanha eleitoral

WhatsApp reconhece que foi violado na campanha presidencial de 2018

Pela primeira vez, o WhatsApp admitiu que a eleição presidencial de 2018 teve uso de envios maciços de mensagens, com sistemas automatizados contratados de empresas. A prática, ilegal, beneficiou campanhas como a de Jair Bolsonaro (PSL). “Houve a atuação de empresas fornecedoras de envios maciços de mensagens, que violaram nossos termos de uso para atingir grande número de pessoas”, disse Ben Supple, gerente de Políticas Públicas e Eleições Globais do WhatsApp, em palestra no Festival Gabo.

Vladimir Safatle: Não houve eleição e não há presidente 

Desde que a opinião pública brasileira descobriu a natureza das mensagens trocadas entre o então juiz Sergio Moro e o procurador Deltan Dallagnol ficou claro que não houve nada parecido a eleições minimamente legítimas no ano de 2018. O que vimos foi simplesmente um processo sem condição alguma de preencher critérios básicos de legitimidade. Ou seja, uma farsa, mesmo para os padrões elásticos da democracia liberal.

Por Vladimir Safatle*

Ações para cassar chapa Bolsonaro-Mourão avançam no TSE 

O plenário do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) se prepara para julgar duas ações que pedem a cassação do presidente Jair Bolsonaro e de seu vice, Hamilton Mourão. Os processos – sobre abusos que desequilibraram a disputa de 2018, levando-os à eleição – devem ser incluídos na pauta assim que o Judiciário voltar do recesso, que dura todo o mês de julho.

Coligação de Haddad volta a pedir para TSE ouvir diretor do WhatsApp

A coligação O Brasil Feliz de Novo (PT-PCdoB-Pros), do ex-candidato a presidente, Fernando Haddad, apresentou uma petição ao TSE (Tribunal Superior Eleitoral) pedindo para que o representante no Brasil do aplicativo de mensagens WhatsApp seja ouvido como testemunha.
A manifestação foi apresentada ao corregedor-geral da Justiça Eleitoral, Jorge Mussi, na quinta-feira (10).

TSE: cláusula de barreira será aplicada a partir de 1° de fevereiro

Os partidos políticos que não alcançaram a cláusula de barreira nas eleições de 2018 ficarão impossibilitados de receber recursos do Fundo Partidário a partir de 1° de fevereiro do ano que vem. O entendimento unânime foi firmado nesta quarta-feira (19) pelo Plenário do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) ao analisar petição protocolada pela Rede Sustentabilidade (REDE).

Governo Bolsonaro: cara-crachá do que foi a campanha

Salvo os analistas que apoiam Bolsonaro, os demais, de diferentes matizes políticos, convergem para o prognóstico de que o futuro governo Bolsonaro será uma ameaça real à democracia. As divergências se residem na ênfase desse risco e se as instituições da República e da sociedade terão força ou não para dissuadi-lo e contê-lo. Ocorre que autoridades de instituições da República apoiaram a campanha de Bolsonaro e de seu governo serão parte.

Por Adalberto Monteiro*

Vitória de Bolsonaro: erros e insuficiências da centro-esquerda

Evidentemente, a vitória da extrema-direita não se explica apenas pelo êxito de sua estratégia. É preciso também investigar quais insuficiências e erros da centro-esquerda concorreram para a sua derrota.

Por Adalberto Monteiro*

Como uma inexpressiva extrema direita ganhou o governo da República?

Como a extrema-direita, minoritária, inexpressiva, no âmbito da direita, assume a hegemonia desse campo? Como conseguiu deslocar a direita neoliberal tradicional capitaneada pelo PSDB, assumir o comando do processo político e conquistar o governo da República?

Por Adalberto Monteiro*

Anotações sobre a vitória da extrema-direita no Brasil

 O crescimento da extrema-direita, retratado em desempenho eleitoral, número de cadeiras nos parlamentos, conquista de governos de países, apoio e engajamento de base social, inclusive de contingentes da classe trabalhadora, é um fenômeno mundial que passa a ocorrer desde 2007-2008, no início da grande crise mundial do capitalismo.

Por Adalberto Monteiro*

Redes sociais silenciam sobre influência na eleição brasileira

Segundo relatou a Folha de São Paulo, após o ministro Luís Roberto Barroso determinar que o Google, Facebook, Twitter, Instagram e Whatsapp revelem ao TSE a contratação de impulsionamento de conteúdos “em favor do candidato eleito à Presidência da República, senhor Jair Messias Bolsonaro”, durante a campanha de 2018, as empresas deixaram perguntas sem respostas sobre o uso das plataformas.

1 2 3 82