A esquerda bem informada
A esquerda bem informada

Tag: Ódio

Leonardo Boff a Temer: "A tarefa de um presidente é cuidar do povo"

"Este ano é meio nefasto. Produziu muita tristeza, muito desamparo e desesperança nos pobres, no povo. Isso acho mais lamentável porque a tarefa do Estado, de um presidente, não é dirigir uma empresa, mas cuidar do povo, da sua saúde, dos seus meios de vida, que é o trabalho. Houve um retrocesso enorme, até se fala da elite do atraso, que assumiu o poder e cortou muitos direitos, especialmente daqueles que mais precisam."

Fernando Brito: Aécio é tragado pelo rodamoinho de ódio que construiu

"Quando notares, estás à beira do abismo, abismo que cavaste com teus pés." Os versos do Cartola poderiam servir de epílogo do chororô com que Aécio Neves se despede de sua antes moralista e afetada coluna das segundas-feiras na Folha.

Por Fernando Brito*, no Tijolaço

Notícia falsa de blogueira provoca assédio contra filha de Nassif

Uma notícia falsa publicada pela jornalista Joice Hasselmann, ex-Veja, foi uma das origens de uma onda de ataques e ameaças em redes sociais desferidas à filha do jornalista Luis Nassif. Ela vem sendo atacada por grupos de direita acusada de ter "comandado" protesto contra o juiz Sérgio Moro, durante palestra proferida em Nova York na última segunda-feira (7).

A quem serve o discurso de que direitos humanos só defende bandido?

Há muito que a sociedade brasileira e paraense tem sido bombardeada pela visão de que os defensores de direitos humanos atuam pró-bandidos ou pessoas em conflito com a lei.

Por Paulo Fonteles Filho*


Requião: Mídia ainda blinda Temer para garantir o fim da CLT

Em vídeo publicado nas redes sociais, o senador Roberto Requião (PMDB-PR) afirmou que o autor da chacina que deixou 12 mortos em Campinas, São Paulo, na noite de réveillon, incluindo sua ex-mulher e filho, "é produto pronto e acabado do trabalho da Globo, da mídia atrasada, direitista e televisiva do Brasil".

Dilma sobre chacina: Machismo encontrou eco no pensamento conservador

Por meio das redes sociais, a presidenta eleita Dilma Rousseff manifestou indignação em relação à misoginia que envolve a chacina que vitimou 12 pessoas da mesma família, sendo 9 mulheres, em Campinas na noite de reveillon. "É intolerável que o machismo encontre eco no pensamento conservador e justifique o feminicídio", afirmou Dilma.

Assassino de Campinas tenta justificar chacina com discurso de ódio

O discurso da intolerância e o ódio na política produziu um trágico efeito: uma chacina na noite de réveillon em que o técnico de laboratório Sidnei Araújo matou a tiros a ex-mulher, o filho de 8 anos, outras 10 pessoas da família dela e em seguida se matou. Em carta que enviou aos amigos antes de cometer o crime, o assassino destila ódio contra os direitos humanos e atribui tudo à lei "vadia da Penha".

Sakamoto: Malafaia vai depor por incitar ódio?

Quando Marcelo Crivella ganhou as eleições no Rio de Janeiro, neste ano, o pastor Silas Malafaia avacalhou, no Twitter, com o Globo, a Veja, o PT, o PSOL, o candidato derrotado Marcelo Freixo, a esquerda e bradou um ''Chora Capeta'' – assim mesmo, sem vírgula separando o vocativo.

Por Leonardo Sakamoto, em seu blog

Intolerância: Pai mata seu próprio filho por discordar de seus ideais

A intolerância extrema vitimou um jovem estudante de matemática da Universidade Federal de Goiás (UFG) de apenas 20 anos, Guilherme Silva Neto. O assassino, o seu próprio pai, o engenheiro civil Alexandre José da Silva Neto, de 60 anos que após cometer o crime, suicidou com um tiro na boca e morreu logo depois no hospital. A tragédia ocorreu nesta terça-feira (15), em Goiânia-GO.

Classe média: o fetiche do igual

Vive de aparências e acha isso chique. E se tudo isso te parece apenas medíocre e inofensivo, não se engane: há garras e dentes. Pois é nela que é feita a engorda do ódio. É ela que legitima atrocidades

Por Maria Bitarello*, Outras Palavras

Mauro Santayana: As convicções e o fascismo

Convicções arraigadas, quando não nascem da ­informação, da razão, do conhecimento, costumam ser fruto do preconceito, da ignorância ou do ódio. Não é por acaso que entre as características do fascismo, a mais marcante está em colocar, furiosamente, convicção acima da razão.

Por Mauro Santayana, em seu blog

Leandro Karnal condena violência policial e campanha de ódio

O historiador e professor da Unicamp, Leandro Karnal, comentou por meio das redes sociais o clime de ódio e intolerância no país e a violência policial contra as manifestações pelo Fora Temer realizada nos últimos dias. Segundo ele, o Brasil deverá percorrer um longo caminha para "aprender a ser crítico sem destruir, aprender a ser policial sem cegar, aprender a discordar sem apoiar violência e, acima de tudo, aprender a dialogar".

1 2 3 4 5