Manuela d’Ávila: Reduzir salário para combater a crise é uma tragédia

Manuela d’Ávila criticou duramente a proposta do governo Bolsonaro de reduzir salários e jornadas de trabalho sob pretexto de evitar demissões de trabalhadores.

(Foto: Giulia Cassol/Sul21)

“Enquanto os demais países buscam injetar dinheiro na economia, para que ela não pare, o governo brasileiro quer cortar salários. É uma tragédia do ponto de vista econômico. Guedes precisa parar de querer ajudar empresário esmagando trabalhador”, destacou Manuela, por meio de suas redes sociais, mencionando o ministro da Economia do governo Bolsonaro, Paulo Guedes.

Candidata a vice-presidência da República em 2018, a ex-deputada do PCdoB enumerou uma série de outras medidas que deveriam ser adotadas pelo governo para socorrer os pequenos e médios empresários sem prejudicar os trabalhadores: renegociação de dívidas, fornecimento de crédito a juro zero ou mesmo negativo, desdolarização das dívidas, perdão de dívidas tributárias vencidas, alongamento de dívidas tributárias futuras, etc.

“Vejam, não é só uma tragédia do ponto de vista econômico, é uma tragédia do ponto de vista humano. Como alguém, em uma situação como a que estamos vivendo, pode querer garfar metade do salário das pessoas?!? Toda família tem um ou dois desempregados e o desemprego vai crescer. Imagina você, nessa situação, tendo que enfrentar uma pandemia, tendo o seu salário cortado até a metade?”, alertou a líder.

“É um escândalo, um contrassenso, um absurdo. É o oportunismo descarado dessa gente querendo aproveitar essa crise humanitária para fazer mais reformas contra o povo, tirar ainda mais dos pobres para dar aos ricos”, concluiu.

Fonte: Portal PCdoB

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *