Começam depoimentos que podem levar ao afastamento de Bolsonaro

Ex-diretor-geral da PF Marcelo Valeixo é o primeiro a depor nesta segunda-feira (11) no inquérito que apura interferência política de Bolsonaro no órgão

Bolsonaro e Moro - (Foto: Reprodução)

Exonerado do cargo por Bolsonaro e pivô da demissão de Sergio Moro na pasta da Justiça, o ex-delegado-geral da Polícia Federal (PF), Marcelo Valeixo, depõe nesta segunda-feira (11), em Curitiba, no inquérito que apura a interferência política do presidente na PF.

Moro saiu do governo denunciando que Bolsonaro queria demitir Valeixo para obter acesso a relatórios de investigação do órgão. Bolsonaro insistia em ter no cargo Alexandre Ramagem, amigos dos filhos do presidente.

Bolsonaro alegou que a demissão foi “a pedido” e Moro assinou o ato publicado no Diário Oficial da União, dois fatos negados pelo ex-ministro.

Desta segunda a quinta-feira (14), três ministros de Estado, seis delegados e uma deputada federal devem prestar depoimento no inquérito que investiga a veracidade das acusações do ex-juiz da Lava Jato Sergio Moro contra o chefe do Executivo.

Esta semana será decisiva para a PGR (Procuradoria-Geral da República) concluir se irá denunciar o presidente Jair Bolsonaro por corrupção passiva privilegiada, obstrução de Justiça e advocacia administrativa por tentar interferir na autonomia da Polícia Federal.

Com informações de agências

Autor

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.