Senado derruba veto de Bolsonaro que proíbe reajustes de servidores

Agora o veto será avaliado pela Câmara dos Deputados em sessão virtual do Congresso Nacional

Aumenta ocupação de UTIs por todo o país com doentes de covid-19 (Foto: Reprodução)

Por 42 votos a 30, os senadores derrubaram nesta quarta-feira (19) o veto de Bolsonaro que proíbe reajuste de salários dos servidores das áreas de saúde e segurança pública até o final de 2021. Agora o veto será avaliado pela Câmara dos Deputados em sessão virtual do Congresso Nacional.

O trecho vetado por Bolsonaro e rejeitado pelo Senado, após aprovação de destaque do PT, admitia a possibilidade de reajuste salarial para servidores públicos civis e militares diretamente envolvidos no combate à pandemia, incluindo carreiras como peritos, agentes socioeducativos, profissionais de limpeza urbana, serviços funerários e assistência social, trabalhadores da educação pública e profissionais de saúde.

“Esse veto proíbe estados e municípios a concederem aquilo que é um direito do trabalhador, a possibilidade de progredir na carreira, ter aumento e a possibilidade de outras vantagens relacionadas ao histórico de cada servidor. Não é uma obrigatoriedade. É apenas não impedir que estados e municípios possam fazer esse reajuste aos servidores que estão na linha de frente do combate à Covid-19 como profissionais de saúde”, explicou o senador Rogério Carvalho (SE), líder do PT.

O líder da oposição no Senado, Randolfe Rodrigues (Rede), comemorou: “Derrubamos o ítem 2 do veto 17 que impedia, até o fim de 2021, o aumento, reajuste ou adequação de remuneração aos profissionais da saúde, educação, segurança, dentre outros. Ou seja: atingia diretamente quem está na linha de frente combatendo a covid-19! Vencemos!”

Com informações do PT no Senado

Autor

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *