Sai acordo para 10 milhões de doses da vacina russa para o Brasil

RDIF e União Química vão solicitar à Anvisa a autorização de uso emergencial da Sputnik V no Brasil nesta semana.

Enfermeiro Gustavo Rodriguez administra a vacina da Russia Sputnik V à médica Estefania Zevrnja em hospital de Avellaneda, Argentina

O Fundo Russo de Investimento Direto (RDIF, fundo soberano da Rússia) e uma das principais empresas farmacêuticas do Brasil, a União Química, concordaram em fornecer ao país 10 milhões de doses vacina contra o coronavírus Sputnik V, no primeiro trimestre de 2021 com entregas iniciadas em janeiro.

O acordo foi alcançado na reunião entre o CEO do Fundo Russo de Investimento Direto, Kirill Dmitriev, e o presidente da União Química, Fernando de Castro Marques, hoje. As partes discutiram os principais pontos de cooperação na vacina Sputnik V e outras medidas conjuntas para combater a pandemia.

Como parte da parceria com a União Química, a RDIF facilitou ativamente a transferência de tecnologia para o lançamento da produção do Sputnik V no Brasil, incluindo fornecimento de documentos e biomateriais.

A produção local da Sputnik V no Brasil foi lançada em janeiro. RDIF e União Química vão solicitar autorização de uso emergencial da Sputnik V no Brasil, nesta semana. A Sputnik V foi aprovado sob procedimento de autorização de uso de emergência em vários países, incluindo Argentina, Bolívia, Argélia, Sérvia e Palestina. Brasileiros que trabalham na Embaixada na Rússia já estão sendo vacinados.

Kirill Dmitriev e Fernando de Castro Marques também discutiram a cooperação Rússia-Brasil como parte do grupo de estados do BRICS. Os parceiros proporão a todas as nações do BRICS a criação de uma força-tarefa para combater a Covid-19 e cooperar em vacinas.

A delegação da União Química também visitará as unidades de produção da Sputnik V na Rússia. Kirill Dmitriev, CEO do Russian Direct Investment Fund, disse: “Nossos parceiros da União Química foram um dos primeiros no mundo a se interessar pela vacina russa Sputnik V. Do nosso lado, estamos prontos para uma cooperação em larga escala no abastecimento e na produção para iniciar a vacinação da população do Brasil, o mais rápido possível”.

Ele também repetiu que a Sputnik V é uma vacina segura e eficaz criada em uma plataforma comprovada e bem pesquisada de vetores adenovirais humanos. Vários países da América Latina já estão vacinando pessoas com esta vacina e ele espera que o Brasil se junte a estes nas próximas semanas.

O RDIF destaca as supostas vantagens da Sputnik V:

• A eficácia da Sputnik V é superior a 90%, com proteção total contra casos graves de COVID-19.

• A vacina Sputnik V é baseada em uma plataforma comprovada e bem estudada de vetores adenovirais humanos, que causam o resfriado comum e existem há milhares de anos.

• A Sputnik V usa dois vetores diferentes para as duas injeções em um curso de vacinação, proporcionando imunidade com uma duração mais longa do que as vacinas que usam o mesmo mecanismo de aplicação para ambas as injeções.

• A segurança, eficácia e ausência de efeitos negativos a longo prazo das vacinas adenovirais foram comprovadas por mais de 250 estudos clínicos ao longo de duas décadas.

• Mais de 1,5 milhão de pessoas já foram vacinadas com a Sputnik V.

• Os desenvolvedores da vacina Sputnik V estão trabalhando em colaboração com a AstraZeneca em um ensaio clínico conjunto para melhorar a eficácia da vacina AstraZeneca.

• A vacina Sputnik V foi aprovada na Rússia, Bielo-Rússia, Sérvia, Argentina, Bolívia, Argélia e Palestina; o processo de aprovação da vacina na UE já foi iniciado.

• Não há alergias fortes causadas pela Sputnik V.

• A temperatura de armazenamento da Sputnik V é de +2 a +8 graus C , o que significa que ela pode ser armazenada em um refrigerador convencional sem a necessidade de investir em infraestrutura adicional de cadeia de frio.

• O preço da Sputnik V é inferior a US$ 10 por injeção, tornando-a acessível em todo o mundo.

Autor

Um comentario para "Sai acordo para 10 milhões de doses da vacina russa para o Brasil"

  1. Darcy Brasil Rodrigues da Silva disse:

    Se pudesse escolher, essa seria a vacina que eu tomaria.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *