Brasil chegará a 600 mil óbitos, na sexta, com média diária em queda

Brasil registra mais 15.591 casos de covid-19 e 451 mortes em 24 horas, com média de óbitos diários em 438, a menor desde novembro.

O Brasil em luto por mais de meio milhão de mortos pela covid-19. Arte do Jornal da USP

Para amanhã, dia 8, serão necessárias menos de 200 notificações de óbitos para o Brasil chegar as 600 mil. Com a média próxima de 500 mortes diárias, o número deve ser ultrapassado.

O Brasil registrou mais 15.591 casos de covid-19 e 451 mortes pela doença em 24 horas, segundo a atualização epidemiológica divulgada pelo Ministério da Saúde nesta quinta-feira (7). Ao todo, o país teve 21.532.558 casos de covid-19, com 599.810 mortes, desde o início da pandemia.

Com isso, a média móvel de mortes nos últimos 7 dias ficou em 438 –a menor marca registrada desde 13 de novembro (quando estava em 403), há quase 11 meses. Segundo o cálculo do consórcio da imprensa, em comparação à média de 14 dias atrás, a variação foi de -22% e passou a apontar queda após 12 dias seguidos em estabilidade.

A média móvel de contágios nos últimos 7 dias foi de 15.205 novos diagnósticos por dia. Isso representa uma variação de -53% em relação aos casos registrados em duas semanas, o que indica queda nos diagnósticos.

O boletim indica que 20.609.046 estão recuperadas da infecção pelo novo coronavírus. O boletim mostra, ainda, 323.702 casos ativos de covid-19, que estão sob cuidados médicos e foram informados ao Sistema Nacional de Saúde (SUS).

Boletim epidemiológico do Ministério da Saúde mostra a evolução dos números da pandemia no Brasil.
Boletim epidemiológico do Ministério da Saúde mostra a evolução dos números da pandemia no Brasil. – Ministério da Saúde

Há 3.128 óbitos por síndrome respiratória aguda grave (SRAG) em investigação. Isso porque, em muitos casos, a análise sobre a causa da morte continua mesmo após o falecimento do paciente.

Estados

No topo do ranking de mortes por estado, estão São Paulo (150.540), Rio de Janeiro (66.784), Minas Gerais (54.873), Paraná (39.422) e Rio Grande do Sul (34.996).

Os estados que menos registraram mortes por covid-19 foram o Acre (1.839), o Amapá (1.986) e Roraima (2.005).

Quatro estados (AM, RO, CE, PI) apresentam alta de mortes. Em queda estão 16 estados (SC, PB, MS, RR, GO, SP, PR, AP, AL, RJ, RN, TO, MT, BA, PA, AC), enquanto 6 mais o DF estabilizaram.

Em Alagoas, Amapá e Roraima, não houve registro de morte no último dia.

Das regiões, apenas o Nordeste teve estabilidade com -10%. As demais apresentaram queda: Centro-Oeste (-19%), Norte (-39%), Sudeste (-24%) e Sul (-21%).

Vacinação

Mais de 97 milhões de brasileiros tomaram as doses necessárias contra a Covid e estão totalmente imunizados. São 97.212.008 doses aplicadas (segunda dose ou dose única), o que corresponde a 45,57% da população.

Os que tomaram a primeira dose e estão parcialmente imunizados são 148.856.842 pessoas, o que corresponde a 69,78%% da população.

A dose de reforço foi aplicada em 1.954.584 pessoas (0,92% da população).

Somando a primeira dose, a segunda, a única e a de reforço, são 248.023.434 doses aplicadas desde o começo da vacinação.

De ontem para hoje, a primeira dose foi aplicada em 212.621 pessoas, a segunda dose em 681.234, a dose única em 5.670, e a dose de reforço em 190.697, um total de 1.090.222 doses aplicadas. Há menos doses aplicadas hoje por conta de uma correção pela secretaria de saúde de Minas Gerais.

São Paulo é o primeiro estado a ter mais de 60% de sua população com o esquema vacinal completo, número alcançado nesta quinta-feira.

Os estados com maior porcentagem da população imunizada (com segunda dose ou dose única) são: São Paulo (60,05%), Mato Grosso do Sul (59,41%), Rio Grande do Sul (51,80%), Paraná (48,61%) e Espírito Santo (46,56%).

Já entre aqueles que mais tem sua população parcialmente imunizada estão São Paulo (79,53%), Rio Grande do Sul (72,76%), Santa Catarina (71,89%), Distrito Federal (71,76%) e MG (71,36%).

Autor