Olgamir defende escola integral para garantir educação mais humana no DF

Professora há mais de 30 anos, a candidata a vice-governadora do DF apresentou várias propostas para a Educação.

Nesta terça-feira (20), o programa Vermelho Entrevista especial sobre as eleições conversou com a candidata a vice-governadora do Distrito Federal, Olgamir Amancia (PCdoB) da Federação Brasil da Esperança (FE Brasil) composta por PT, PCdoB e PV.

Professora de Matemática em escola pública do DF há mais de 30 anos, Olgamir fez mestrado e doutorado em Educação na Universidade de Brasília (UnB) e nessa mesma instituição se tornou docente e Decana de Extensão até se licenciar para se dedicar à campanha.

Na entrevista, a candidata a vice-governadora classificou como muito ruim a gestão atual do DF em várias áreas como segurança pública, condições de moradia, saúde pública e casos crescentes de violência e miséria. No que diz respeito a Educação, ela considerou que a gestão piorou a qualidade da educação e a valorização dos seus profissionais de ensino e explicou que antes era uma das mais avançadas do país. “Ainda que tenhamos educação de qualidade no Distrito Federal, isso se deve aos profissionais (professores, técnicos) que atuam a despeito das condições, mas poderia estar muito melhor como estivemos no passado”, ponderou.

Ainda sobre Educação, a candidata recordou que antes havia o reconhecimento do valor destes profissionais, não só salarial (que também é importante), mas de incentivo para estudar (formação), reconhecimento da gestão democrática nas escolas e a consideração que são os professores que tem a competência e as condições para gerir a escola.

“Hoje você tem um desrespeito”, criticou, abordando também o aumento e a proposta do atual governo da gestão militarizada nas escolas, além de inúmeros contratos temporários, contou. Para isso, a candidata defendeu concurso público, “para que os professores sejam estimulados”.

Para a melhoria da Educação no DF, a candidata apresentou “o projeto de educação total, educação integral em tempo integral que faça a formação completa em totalidade dos nossos estudantes”, explicou.

“A escola é um dos principais espaços que os estudantes tem para vivenciarem as mais diferentes experiências, a escola é para ensinar os conteúdos historicamente acumulados, matemática, química, biologia que é fundamental essa formação técnica, mas é também uma oportunidade e espaço na formação nas atividades culturais, ambiental, esporte e lazer”.

Para a professora, “isso que garante uma educação mais humana, mais integral”. Ela defendeu ainda uma maior participação de outros setores governamentais na Educação pública. “Para além da secretaria de Educação, as outras secretarias de governo devem ser mobilizadas e compor o programa, permanentemente, para que nas suas políticas inclua a cultura, a ciência e tecnologia, entre outros temas. Para que os nossos estudantes saiam da escola com formação integral, completou.

A candidata Olgamir destacou também em sua trajetória de vida pública, a sua luta pela emancipação feminina. Recordou que foi secretária da Mulher do DF e na ocasião desenvolveu vários projetos em prol da mulher. Foi uma das fundadoras da União Brasileira de Mulheres (UBM).

Sobre as eleições, a candidata disse que está esperançosa com a vitória de Lula presidente no primeiro turno e abordou também o cenário eleitoral para o governo do Distrito Federal. Segundo a candidata, é uma chapa com três professores candidatos e que está otimista com a possibilidade da passagem para o primeiro turno da candidatura de Leandro Grass (PV) ao governo, segundo indicam as recentes pesquisas.

Confira a íntegra da entrevista: