Quem não quer ser uma princesa?

Semana passada ouvi de uma adolescente aterrorizada pelas espinhas a frase “desse jeito eu nunca vou ter pele de princesa” e me coloquei a refletir sobre esta ideia tão significativa no processo de socialização de meninas.

A princesa é um símbolo socialmente valorizado e reconhecido, intimamente ligado aos estereótipos de gênero vigentes. Para ser uma princesa é necessário cumprir determinados requisitos, apresento-lhes alguns deles.

Começamos pelos pés, que devem ser pequenos. A história ensina que a moça de grandes pés é malvada e mesmo cortando o dedão não mereceu o sapatinho de cristal. A verdadeira princesa, ainda que borralheira, deve ter pés delicados, assim como as mãos de dedos finos, para acolherem anéis de pedras preciosas e alianças de príncipes encantados. 

Os calcanhares não podem ter calos e as pernas nunca devem ter manchas. A princesa não pode correr pelas calçadas e rasgar os joelhos, ela brinca na infância apenas com bonecas de pano e panelinhas. O máximo que pode acontecer é ela espetar o dedo numa roca e pela curiosidade inadequada cair num sono profundo de cem anos. 

O corpo da princesa deve ter o tamanho exato da perfeição, quadril 36, no máximo 38. Se a princesa usar 40 ou 42 tem que fazer dieta. Você já viu princesa usando 44 ou mais? Não tem nem roupa de princesa desses tamanhos. A cintura deve ser finíssima e para ajudar, uma cinta que segure a barriga, porque princesa não tem nada fora do lugar. Os seios devem ser firmes, nada de peitos estranhos que não obedeçam ao formato correto, e pior ainda, ao tamanho certo. Seios grandes demais ou pequenos demais não combinam com ela.

E o peso não pode passar dos cinquenta quilos, como ela será levantada pelo príncipe e carregada no cavalo branco da salvação? É preciso pesar pouco, ocupar pouco espaço no mundo, ter essa feição pequena e indefesa para que seja escolhida princesa. E não deve ser alta, devem ser sempre menores que seus príncipes, porque essa é a lei da vida. 

A pele da princesa deve ser clara como a neve e a porcelana, sem marcas, sem manchas, sem espinhas, alguém já viu uma princesa com espinhas?! Estrias? Impossível, princesa não engorda, nunca lhe aparecem esses rasgos na pele. Celulite? Claro que não, furinhos só aparecem em bruxas. O nariz afilado, a boca bem desenhada, os olhos claros e que funcionem direito, não existe princesa que use óculos. O corpo da princesa é um templo imaculado, ela não explora, nem toca, porque não há nada a descobrir, o papel deste corpo de princesa é apenas existir perfeito e belo.

As unhas devem ser impecáveis, semanalmente a princesa deve ir à manicure e pedicure, tomando sempre o cuidado com a cor, evitando esmaltes que chamem muita atenção, principalmente o vermelho, isso não é coisa de princesa. O certo é usar esmalte clarinho, que transmite a delicadeza necessária para ser uma princesa.

Os pelos são os principais inimigos dela. Crianças não tem pelos, como poderia uma princesa crescida tê-los? Arranque um por um com líquidos frios ou quentes que grudam na pele e levam tudo embora. Se você quer ser uma princesa deve tirar todos os pelos, sem exceção. Das pernas, virilhas, barriga, axilas, acima dos olhos, das pálpebras, sobre a boca. Tudo. Tudo mesmo, não pode ficar nada.

Retirados os pelos podemos vestir. Roupas que expressem o quão preciosa e frágil esta criatura é, pouco importa o que ela acha interessante ou confortável. Você sabe o que é uma roupa de princesa. Tem também o sapato, um pé pequeno se equilibra no salto e nunca, em hipótese alguma, desenvolve joanete, porque isso não é coisa de princesa. 

A maquiagem e cabelos por último, já que não existe princesa que não goste disso. Primeira camada de base, segunda camada de base, corretivo, pó compacto, blush, sombra, delineador, cílios postiços, curvex, rímel, batom (em tons de princesa, não esqueça). Cabelos longos e sedosos, lisos sempre, porque não existem princesas de cabelos crespos ou cacheados. E o perfume, deve ser doce, delicado, floral.

Quando se olhar no espelho a princesa deve saber que debaixo de todas essas coisas há seu coração puro e bondoso, que nunca se irrita, nem fere, não fala alto e apenas encanta animaizinhos com a voz adocicada. A princesa não sente dor de barriga, não tem unha encravada, mau hálito quando acorda ou ciclo menstrual. 

Depois de tudo isso ela deve esperar o príncipe, que enfrentará vilões e dragões, serpentes, bruxas e maldições. E resgatará a princesa, levando-a embora no cavalo branco para viver no castelo. A princesa mantendo a beleza e cuidando dos filhinhos, coordenando toda a vida harmoniosa e feliz. E é assim que deve ser. E é assim que sempre foi. Quem disse? Não sei, mas me contaram assim e deve ser verdade, afinal, quem não quer ser uma princesa?

As opiniões expostas neste artigo não refletem necessariamente a opinião do Portal Vermelho
Autor

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.