Weintraub desrespeita quarentena e participa de ato com bolsonaristas

Em meio ao grupo de apoiadores de Bolsonaro “300 do Brasil”, Weintraub disse que “eles”, sem identificar quem, o estão monitoram para colocá-lo na cadeia por “crime de opinião”

(Foto: Reprodução)

O Ministro da Educação, Abraham Weintraub, desafiou o decreto do governador Ibaneis Rocha (MDB) e se reuniu com aliados de Jair Bolsonaro na manhã deste domingo (14) na Esplanada dos Ministérios, em Brasília. Em decreto na noite deste sábado (13), o governo do DF proibiu acesso ao local após bolsonaristas tentarem invadir o Congresso. À noite, o mesmo grupo, liderado por Sara Winter Geromini, simulou um bombardeio ao Supremo Tribunal Federal (STF) com fogos de artifício.

Ao lado da líder do grupo, que tem provocado autoridades para ser presa, Weintraub se vitimizou dizendo que querem de todas as formas levá-lo à prisão.

“Eles estão me monitorando o tempo todo pra me botar na cadeia”, disse o ministro, incitando os bolsonaristas, que gritaram: “Não vão conseguir”.

Segundo Weintraub querem prendê-lo por “crime de opinião”. “Não é porque tem esquema, tem roubo. Quando tem esquema, tem roubo, eles liberam na hora. É crime de opinião, isso não existe”, afirmou, exaltado.

Fonte: Revista Fórum

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *