Mesmo sem dados de SP, Brasil registra números altos

Se fosse somar ao painel nacional de hoje, SP teria uma média de 272 óbitos, considerando as duas últimas semanas. SP tem mantido uma média de 8035 casos diários, também nas duas últimas semanas.

Movimento do comércio em Belém, onde o estado apresenta aumento nos casos e não divulgou dados, nesta terça. Bruno Cecim/Ag.Pará

O Ministério da Saúde informou hoje que passou a contabilizar, nas últimas 24 horas, mais 921 novas mortes provocadas pela covid-19. Os novos dados do governo federal indicaram que a pasta incluiu na conta, de ontem para hoje, 40.816 novos diagnósticos positivos para a doença. Os números de São Paulo não foram divulgados hoje pela secretaria estadual sob alegação de motivos técnicos. A média de casos paulistas dos últimos 14 dias foi de 8.035 novos diários, e a média de mortes a cada 24 horas no estado de São Paulo foi de 272, também nas duas últimas semanas.

O total de vítimas da infecção causada pelo novo coronavírus agora chegou a 88.539 em todo o Brasil desde o início da pandemia. Agora, o país acumula 2.483.191 infectados. Também não foram contabilizados novos casos em São Paulo nas últimas 24 horas.

A falta dos dados paulistas ajuda a explicar por que o total de novos registros de óbitos ficou relativamente baixo para uma terça-feira, quando normalmente os números são maiores por causa do represamento de dados nos fins de semana. Na última terça (21), por exemplo, foram 1.367 novas mortes. Na anterior, no dia 14, foram 1.300.

Se fosse somar ao painel nacional de hoje, SP teria uma média de 272 óbitos, considerando as duas últimas semanas.
SP tem mantido uma média de 8035 casos diários nas últimas duas semanas.

Em nota, o governo de São Paulo afirmou que os dados de hoje estão em reprocessamento, e alegou que “foi necessário readequar a rotina de extração das informações do SIVEP, uma vez que o Ministério da Saúde inseriu novos campos no sistema de notificação dos casos graves, e esta alteração impactou o processo de extração automatizada realizada diariamente pela Secretaria.” O Ministério da Saúde, por sua vez, disse que “a Secretaria Estadual de Saúde de São Paulo informou ter tido dificuldades para exportar a base de dados a tempo de  atualizar o painel nacional. Desta forma, os dados serão atualizados nesta quarta-feira (29).” Já a Secretaria de Saúde do Pará fez uma revisão dos dados, reduzindo o total de mortes do estado.

O ministério anunciou também que 673.092 pacientes seguem em acompanhamento. Outros 1.721.560 casos estão considerados como recuperados da covid-19.

Goiás em estado de calamidade

O governo federal publicou hoje no Diário Oficial da União uma portaria que reconhece o estado de calamidade pública em Goiás, em decorrência da pandemia de covid-19. Segundo dados do Ministério da Saúde, até as 19h de ontem Goiás registrava 57.985 casos confirmados de covid-19, com 1400 mortes.

No total, 8 estados e o Distrito Federal apresentaram alta de mortes: RS, SC, MG, DF, GO, MS, RO, RR e TO.

Em relação aos dados de segunda (27), SC, AP e PA entraram em estabilidade.

Subindo: RS +20%, SC +62%, MG +21%, DF +17%, GO +53%, MS +63%, RO +38%, RR +159% e TO +29%.

Em estabilidade, ou seja, o número de mortes não caiu nem subiu significativamente: PR +8%, ES -2%, RJ -6%, AP -4%, BA -7%, PB -12%, PI -14% e SE -1%.

Em queda: MT -3%, AC -34%, AM -41%, AL -16%, CE -25%, MA -27%, PE -26% e RN -37%.

  • Os estados de São Paulo e do Pará não divulgaram os dados até as 20h. Considerando os dados até 20h de segunda (27), SP estava em estabilidade (2%) e o PA estava subindo (18%)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *