Bolsonaro quer tirar R$ 350 do auxílio e dar a banqueiro, diz deputado

Orlando Silva critica proposta defendida pelo governo para prorrogação do auxílio até dezembro

O deputado Orlando Silva - Foto: Agência Câmara

Depois de afirmar que R$ 200 era pouco, Bolsonaro chegou à conclusão de que R$ 250 são suficientes para que trabalhadores informais e desempregados sobrevivam até dezembro. A proposta de prorrogação do auxílio emergencial ainda não foi oficializada, mas segundo informações do jornal Valor Econômico, o “meio-termo” encontrado pelo presidente já vem sendo discutido com deputados e senadores.

Para o deputado Orlando Silva (PCdoB-SP), o corte de R$ 350 no auxílio concedido durante a pandemia é cruel e aumentará a miséria no país.

“Bolsonaro vai tirar 350 reais da mesa das famílias para dar dinheiro aos banqueiros. Três coisas acontecerão de pronto: 1) Aumentará a miséria. 2) Ficará provado que o governo sempre quis 200 reais apenas. 3) Bolsonaro passará a ser quem tirou dinheiro do povo”, afirmou.

De acordo com o Valor, o presidente da Câmara, deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ), teria sinalizado a Bolsonaro que o Congresso não tentará desgastar o presidente politicamente pela redução do benefício. A expectativa é de a proposta seja oficializada até esta sexta-feira (21). A mudança, no entanto, depende do envio de uma medida provisória (MP) e encontrará forte resistência da Oposição, que vem defendendo a extensão do valor atual, de R$ 600, até dezembro.

Fonte: Liderança do PCdoB na Câmara dos Deputados com informações do Valor

Autor

Um comentario para "Bolsonaro quer tirar R$ 350 do auxílio e dar a banqueiro, diz deputado"

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *