Comitê pela paz na Venezuela repudia presença de Mike Pompeo no Brasil

“Os governos de Brasil e Estados Unidos deveriam focar suas energias e Forças Armadas em combater seus próprios problemas nacionais em vez de gastarem recursos públicos para promover suas agendas de ódio e violência”, diz nota do movimento

Mike Pompeo durante entrevista coletiva no Palácio do Itamaraty (Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil)

O Comitê Brasileiro pela Paz na Venezuela condenou a presença de Mike Pompeo, secretário de Estado do governo Donald Trump, em Boa Vista (RR), nesta sexta-feira (18). Para o movimento, a presença dele configura mais um capítulo da agressão e provocação do governo dos EUA contra o povo venezuelano, “fazendo do Brasil seu cúmplice desta agenda militarista, nos colocando na contramão da paz e do diálogo com os nossos vizinhos.”

“Os governos de Brasil e Estados Unidos deveriam focar suas energias e Forças Armadas em combater seus próprios problemas nacionais em vez de gastarem recursos públicos para promover suas agendas de ódio e violência”, diz nota do movimento.

O movimento destaca ainda o papel serviçal de colaboração do governo Bolsonaro à Trump e sua política de de desestabilização e imposição do terror no país vizinho.

Confira a nota na íntegra:

NOTA DE REPÚDIO À PRESENÇA DE MIKE POMPEO NO BRASIL

O Comitê Brasileiro pela Paz na Venezuela vem a público manifestar sua indignação e veemente condenação pela presença de Mike Pompeo, secretário de Estado do governo de Donald Trump em território brasileiro, na capital de Roraima nesta sexta-feira (18 de setembro), acompanhado pelos chefes das forças armadas brasileiras e estadunidenses numa perigosa e grosseira provocação contra a República Bolivariana da Venezuela.

A presença de Mike Pompeo em nosso território configura mais um capítulo da agressão e provocação do governo dos Estados Unidos contra o povo venezuelano, fazendo do Brasil seu cúmplice desta agenda militarista, nos colocando na contramão da paz e do diálogo com os nossos vizinhos. Os governos de Brasil e Estados Unidos deveriam focar suas energias e Forças Armadas em combater seus próprios problemas nacionais em vez de gastarem recursos públicos para promover suas agendas de ódio e violência.

Esta nefasta presença do representante da potência estadunidense conta com a serviçal colaboração do governo de Bolsonaro à Trump e sua política de desestabilização e imposição do terror no país vizinho.

Bolsonaro é comporta-se como mero funcionário de Trump justamente no período de campanha eleitoral nos Estados Unidos, onde Donald Trump dobra a escalada de violência para poder incensar o nacionalismo de sua base eleitoral de extrema-direita direita, buscando fazer dos ataques contra a Venezuela a sua bandeira para a reeleição.

O alinhamento e cumplicidade do governo de Bolsonaro a essa política de provocações do imperialismo estadunidense significa gravíssima ameaça à paz e a tentativa de arrastar o povo brasileiro a uma situação de conflito armado que imporia enormes sofrimentos aos brasileiros e povos irmãos. A postura do governo Bolsonaro terá do povo brasileiro a denúncia e condenação. O governo Bolsonaro protagoniza mais um vexame internacional e nacional, em total desrespeito à Constituição brasileira, pois renuncia a nossa soberania e abandona os princípios de cooperação e resolução pacífica dos conflitos regionais.

O povo brasileiro também manifestará nesta ocasião a amizade e solidariedade com o povo irmão da Venezuela. Esta é a única resposta capaz de deter e silenciar os tambores da guerra e fortalecer a paz na América Latina. O Comitê Brasileiro pela Paz na Venezuela convoca toda a sociedade brasileira a denunciar a submissão do governo Bolsonaro à agenda agressiva e militarista dos Estados Unidos, é urgente a nossa mobilização, manifeste-se assinando a declaração pela paz e contra a guerra na Venezuela: www.change.org/PazNaVenezuela

Comitê Brasileiro pela Paz na Venezuela

Autor

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *