Dilma afirma que privatizar a Petrobras é trair o Brasil e o povo

A ex-presidenta falou durante o ato contra plano do governo de venda de estatais

Dilma Rousseff - Reprodução do YouTube

Em comemoração aos 67 anos da Petrobras e em defesa das empresas estatais e dos serviços públicos, foi realizado neste sábado (3), por meio de redes sociais, o ato “Em Defesa da Soberania Nacional e Pelo Povo Brasileiro”.

Organizado pelo Comitê de Luta Contra as Privatizações, Frente Brasil Popular, Frente Povo Sem Medo, Fórum das Entidades Nacionais dos Servidores Públicos Federais (Fonasefe) e Plataforma Operária e Camponesa da Água e da Energia, o ato contou com participação dos ex-presidentes Luís Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff, entre outras lideranças políticas e sindicais. 

O impacto da agenda de privatizações do governo federal sobre o aumento do desemprego, o preço dos combustíveis e dos alimentos, além do aumento da degradação da meio ambiente e dos direitos sociais, foram os principais temas tratados pelos participantes no evento. 

A ex-presidenta Dilma Rousseff, encerrou o ato e denunciou as políticas neoliberais do governo Bolsonaro, alertando para o fato de que suas medidas desastrosas não são fruto somente de incompetência, mas representam um método e ação sistêmica.

“Essas políticas de privatização evidenciam que, subordinado ao liberalismo e subserviente aos interesses dos EUA, esse governo age deliberadamente para desnacionalizar nossas riquezas. Tudo isso é uma traição ao Brasil e ao nosso povo”, afirmou Rousseff.

Concluindo sua fala, ela trouxe a importância de uma mobilização nacional constante contra o governo, que tenha como foco a defesa da Petrobras. “Os defensores da privatização devem ser enfrentados e combatidos energicamente onde quer que possamos lutar contra eles, pois diante de um governo que produz tanta devastação não há outro caminho senão lutar para tirá-lo do poder. O futuro do Brasil será tão mais desastroso quanto mais impunemente se Bolsonaro continuar agindo contra a Petrobras”, concluiu.

Com informações do Brasil de Fato

Autor

Um comentario para "Dilma afirma que privatizar a Petrobras é trair o Brasil e o povo"

  1. Darcy Brasil disse:

    Esse tipo de declaração pouca eficiência possui, se o povo não se sente traído, sendo incapaz de perceber a importância estratégica da Petrobrás ou de outras empresas. Essa consciência política não se alcança por osmose, espontaneamente. A Petrobrás foi produto de um movimento histórico,
    “O Petróleo é Nosso”, que empolgou a sociedade brasileira, desenvolvendo o sentimento da necessidade de criação desta empresa estatal e do monopólio estatal de nossas reservas de petróleo no seio da sociedade. Esse movimento de defesa da soberania sobre nossas riquezas estratégicas foi esquecido ou, mo máximo, relegado a declarações como essas de personalidades politicas como Dilma. A defesa da Petrobrás passou a contar apenas com a participação ativa dos trabalhadores dessa empresa, movimento que é facilmente pechado de corporativista pela mídia controlada por interesses antinacionais. A mesma Dilma e o seu PT, por terem perdido (ou por jamais terem possuído) a consciência de fundar a defesa de bandeiras nacionalistas, democráticas e populares na permanente mobilização, conscientização e organização dos trabalhadores e do povo, foram os maiores responsáveis pela deterioração da base de apoio popular em defesa da Petrobrás que se privatiza atualmente por partes, sem que se conheça resistência

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *