Covid-19: Apenas 7 estados do Norte e Nordeste têm queda de mortes

Estados que conseguem manter medidas sanitárias mínimas para controle da pandemia são aqueles com baixa densidade populacional.

Mesmo com explosão de mortes e contágios, Bolsonaro continua realizando eventos com aglomeração e sem uso de medidas sanitárias mínimas como máscaras. Montagem de Cezar Xavier sobre foto de Marcos Corrêa/PR

Nas últimas 24 horas, houve 756 novas mortes provocadas pela Covid-19 no Brasil, elevando o total de óbitos causados pela doença para 167.455 desde o início da pandemia. Os dados foram divulgados hoje pelo Ministério da Saúde.

Com isso, a média móvel de mortes no Brasil nos últimos 7 dias foi de 584, a maior desde o dia 11 de outubro. A variação foi de +49% em comparação à média de 14 dias atrás, indicando tendência de alta nas mortes por Covid-19. Assim como na véspera, essa é novamente a maior alta registrada desde o mês de maio, segundo o levantamento do consórcio da imprensa.

Aumento de mortes é indicativo de baixa capacidade de UTIs para os doentes que estão lotando os hospitais

Em todo o país, houve o registro de 34.091 novos casos de Covid-19 de ontem para hoje. O total de infectados pelo novo coronavírus desde o começo da pandemia chegou a 5.945.849.

A média móvel nos últimos 7 dias foi de 28.342 novos diagnósticos por dia, uma variação de +68% em relação aos casos registrados em duas semanas. Também aponta tendência de alta em relação às duas últimas semanas.

Mal chegou a um patamar aceitável de contágios, a curva começou a subir drasticamente novamente.

Segundo o Ministério, 5.389.863 pessoas se recuperaram da doença, com outras 388.531 em acompanhamento.

Infectologista alerta para aumento de casos

O médico infectologista e membro do Centro de Contingência do Coronavírus em São Paulo, David Uip, fez um alerta hoje sobre o aumento de casos de infecções pelo novo coronavírus no Brasil. Em entrevista à GloboNews, Uip disse que a população está cansada, mas o vírus não.

“O cansaço venceu o medo, e a população está cansada e nós entendemos. O vírus não, está ativo como sempre esteve. E isso é causa de grande preocupação”, afirmou o médico.

Uip ainda destacou especificamente o aumento de 18% no número de internações no estado de São Paulo. Na capital paulista, o site da Fundação Seade registra um aumento de 29,5% nos novos casos de Covid-19 na comparação entre os primeiros 17 dias de novembro com o mesmo intervalo de tempo de outubro.

Para justificar o aumento, David Uip apresentou uma avaliação semelhante à do coordenador executivo do Centro de Contingência do coronavírus em São Paulo, João Gabbardo dos Reis: a de que houve relaxamento, especialmente nas classes A e B.

Estados

Os estados com mais mortes pela covid-19 são: São Paulo (40.927), Rio de Janeiro (21.698), Minas Gerais (9.605), Ceará (9.461) e Pernambuco (8.873). As unidades da Federação com menos óbitos pela doença são Roraima, Acre (709), Amapá (783), Tocantins (1.411) e Rondônia (1.511).

Situação epidemiológica da covid-19 no Brasil

Treze estados apresentaram alta na média móvel de mortes: PR, RS, SC, ES, MG, RJ, SP, GO, MT, AP, RO, TO e RN.

  • Subindo (13 estados): PR, RS, SC, ES, MG, RJ, SP, GO, MT, AP, RO, TO e RN
  • Em estabilidade, ou seja, o número de mortes não caiu nem subiu significativamente (6 estados + o DF): DF, MS, PA, BA, MA, PE e PI
  • Em queda (7 estados): AC, AM, RR, AL, CE, PB e SE
Mapa mostra que o percentual de brasileiros que mantém medidas sanitárias exigidas para controle da pandemia é mínimo, representado pelos estados verdes.
Autor

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *