Estação na Antártica é contaminada e Covid atinge todos os continentes

Em uma base chilena, 36 pessoas testaram positivo para o coronavírus

Foto: Getty Images/Reprodução

O novo coronavírus chegou ao continente antártico, o último que estava livre da Covid-19. Foram registrados 36 casos na estação de pesquisa Bernardo O’Higgins, situada em uma península do extremo norte da Antártida e operada pelo Exército chileno.

Entre os casos identificados, são 26 militares e dez trabalhadores civis que cuidam da manutenção. Segundo as Forças Armadas do Chile, todos foram levados de volta ao país e estão devidamente isolados. As autoridades de saúde de Magalhães, na Patagônia chilena, estão monitorando a situação e afirmam que não houve complicações.

Poucos dias antes dos primeiros sintomas serem percebidos, a Marinha chilena havia identificado três tripulantes infectados em um navio que levou suprimentos e pessoal para a estação. A embarcação Sargento Aldea atracou no continente de gelo no dia 27 de novembro e navegou de volta ao Chile em 10 de dezembro.

Apesar da Marinha do Chile assegurar que todos fizeram testes de PCR antes de embarcar, três pessoas testaram positivo no retorno à base em Talcahuano. A estação de pesquisa Bernardo O’Higgins é uma das quatro bases permanentes que o Chile tem na Antártica e é operada pelo Exército.

O Reino Unido também conduz pesquisas na Antártica, mas reduziu a quantidade de pessoas trabalhando diretamente na Antártica. A partir de agosto, o país anunciou que apenas equipes essenciais para os projetos retornariam às estações. Sob o argumento que não haveria condições para tratar a doença sem a infra-estrutra hospitalar padrão, pesquisas de campo foram suspensas por um ano.

“Nenhuma nação tem instalações médicas para lidar com pessoas gravemente doentes”, explicou a cientista Jane Francis, diretora da missão. “Todos estão tomando medidas de precaução muito duras para garantir que qualquer atividade na Antártica neste ano seja a mais segura possível.”

Com informações de G1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *