A esquerda bem informada
A esquerda bem informada

Tag: Jorge Amado

Jorge Amado x Paulo Guedes: o livro é um bem intelectual para poucos?

Cabe a nós defendermos o acesso ao livro e defender, a cada dia mais, sua democratização

Livros sem impostos: uma conquista democrática, um legado comunista

Graças a Jorge Amado e à bancada do Partido Comunista, a Constituição de 1946 inaugurou a prática democrática de proibir a cobrança de impostos sobre livros

Reforma tributária: a imunidade do papel e Jorge Amado

A legislação tributária atual não visualiza a centralidade da cultura

Exposição marca aniversário de Jorge Amado  

Fotografias exclusivas, manuscritos, esculturas e objetos pessoais do escritor baiano Jorge Amado poderão ser vistos pela primeira vez na Exposição “A Casa do Rio Vermelho”, que será aberta neste domingo (10), às 19h, na Alameda das Grifes, do Shopping Iguatemi, em Salvador (BA).
 

Assembleia aprova concessão de honraria ao escritor Jorge Amado

A Assembleia Legislativa do Estado (AL-BA) aprovou, na última terça-feira (28/1), o projeto de resolução que concede o título de Cidadão Benemérito da Liberdade e Justiça Social João Mangabeira ao escrito e político baiano Jorge Amado (1912-2001). A proposta foi apresentada pelo deputado Álvaro Gomes, do PCdoB – partido que o escritor já fez parte, quando a sigla ainda era PCB.

Estátua de Jorge Amado é apedrejada em Itabuna

A estátua do escritor baiano Jorge Amado, instalada no município de Itabuna, no Sul do Estado, foi removida para reparos, nessa sexta-feira (25/1), depois de ter sido alvo de vândalos. De acordo com a Fundação Itabunense de Cultura e Cidadania (Ficc), a escultura foi apedrejada no início do mês.

Seara Vermelha: Uma seara que resiste ao tempo – Parte 2

Este artigo, capítulo de minha tese de doutorado na Universidade de São Paulo, foi publicado na íntegra no encarte da revista Princípios, quando da comemoração dos 100 de nascimento de Jorge Amado. Hoje, a segunda parte.

Por Jeosafá Fernandez Gonçalves*


Seara Vermelha: Uma seara que resiste ao tempo – parte 1

Este artigo, capítulo de minha tese de doutorado na Universidade de São Paulo, foi publicado na íntegra no encarte da revista Princípios, quando da comemoração dos 100 de nascimento de Jorge Amado. Neste blog, será publicado em partes, a partir de hoje.

Por Jeosafá Fernandez Gonçalves*

Jorge Amado: um cidadão do Brasil e do mundo

Ao som de um cavaquinho e com a nobre voz do comunista Thobias da Vai Vai, seguido das rimas e da criatividade do Rapper Lews Barbosa e com as cores e a interpretação do Grupo Ô de Casa foi lançado na quinta-feira (6), na sede Nacional do Partido Comunista do Brasil (PCdoB), o suplemento da revista Princípios em homenagem ao centenário de Jorge Amado.

Por Joanne Mota

Wolf: Novas tecnologias e o leitor contemporâneo de Jorge Amado

 Discutir o leitor contemporâneo da obra Amadiana não é tarefa das mais fáceis. Ainda mais levando-se em conta a complexidade sociocultural na qual tal leitor está inserido. E este atual período da globalização não deixa dúvidas em relação a isso.

Por Fábio Wolf*

Rússia festeja centenário de Jorge Amado

Jorge Amado é, provavelmente, o autor brasileiro mais lido na Rússia. O público russo o conheceu ainda nos tempos da União Soviética. No centenário de seu nascimento foi comemorado em Moscou com a apresentação, no fim de novembro, da tradução russa de seu livro Tocaia Grande.

Por Oksana Lazarenko

Filho de Jorge Amado afirma que o pai nunca rompeu com o partido

Em uma sessão especial na Assembléia Legislativa da Bahia (AL-BA) em homenagem aos 100 anos de Jorge Amado, nessa quinta-feira (27), o filho do escritor, João Jorge, usou do discurso para desfazer um boato acerca da saída do pai do Partido Comunista, em 1956. Segundo ele, Jorge não rompeu com o partido e a motivação para a saída foi outra.

1 2