Brasil registra mais de mil mortes por covid-19, três dias seguidos

O Brasil teve 1.141 novas mortes registradas em função da covid-19 registrados nas últimas 24 horas, de acordo com atualização do Ministério da Saúde divulgada hoje (25). O consórcio da imprensa, por sua vez, noticiou 1180 mortes, ultrapassando a marca de 55 mil mortes no total.

Manaus - 17.06.2020 Sepultamentos voltam a ser feitos em covas individuais Foto.Altemar Alcantara.Semcom

Com isso, o Brasil anuncia pela terceira vez seguida esta semana mais de mil e cem mortes diárias pela pandemia.

Com esses acréscimos às estatísticas do Governo Federal, o país chegou a 54.971 óbitos em função da pandemia do novo coronavírus. Do total de 55.054 óbitos ocorridos no país desde o início da pandemia, segundo o levantamento da imprensa, cerca de 25% foram registrados no estado de São Paulo: 13.759.

O balanço federal também teve 39.483 novos casos registrados, totalizando 1.228.114. Os dados dos governos estaduais mostram ainda que foram confirmados entre ontem e hoje mais 40.673 infectados pela covid-19. Agora, o total de diagnósticos da doença chega a 1.233.147. Os dois levantamentos são feitos em horários diferentes, o que pode explicar a diferença entre os números, mantendo sempre uma diferença pequena.

A taxa de letalidade (número de mortes pelo total de casos) ficou em 4,5%. A mortalidade (óbitos por 100.000 habitantes) foi de 26,2. Já a incidência (casos confirmados por 100.000 habitantes) ficou em 584,4.

São Paulo e nova onda

São Paulo registrou hoje o segundo seu maior número de mortes confirmadas em 24 horas: 407, um recorde que vem sendo frequentemente quebrado. Isso dois dias depois do recorde de 434 novos óbitos, notificados na terça-feira (23). De ontem para hoje, a cada 10 vítimas da covid-19 no Brasil, 3,4 viviam no estado. Rio de Janeiro, segundo estado com mais vítimas, teve 9% mais mortes de ontem para hoje. No Ceará, terceiro estado com mais óbitos no país, os novos óbitos diminuíram 8%.

Os dois recordes quase consecutivos de novas mortes em São Paulo fizeram com que a média diária de novas mortes aumentasse 12% na comparação com os sete dias anteriores, enquanto o governo paulista continua o processo de reabertura da economia e anuncia prazos para a volta às aulas. No Rio de Janeiro e no Ceará esses índices diminuíram 1% e 27%, respectivamente.

Gráfico revela que SP já ultrapassou a Itália em número de casos confirmados

O coordenador executivo do Centro de Contingência da Covid-19 de São Paulo, João Gabbardo, afirmou em entrevista coletiva hoje que o estado se preocupa com uma nova onda de infecções por coronavírus. “A segunda onda sempre é uma preocupação. É assim em todos os países onde a curva começou a decrescer”, disse Gabbardo.

O principal motivo da preocupação é o aumento de casos no interior do estado — o número de mortes já supera o registrado da região metropolitana. No total, segundo a secretaria estadual da Saúde, 13.759 pessoas morreram em razão da doença em São Paulo.

SP já tem mais casos e óbitos fora da capital, epicentro nacional da pandemia

Estados

Os estados com maior número de óbitos são: São Paulo (13.759), Rio de Janeiro (9.450), Ceará (5.875), Pará (4.748) e Pernambuco (4.488). Ainda figuram entres as unidades da Federação com altos índices de mortes Amazonas (2.731), Maranhão (1.871), Bahia (1.601), Espírito Santo (1.490), Alagoas (958) e Paraíba (842).

São Paulo também lidera entre os estados com maior número de casos (248.587), seguido de Rio de Janeiro (105.897), do Ceará (102.126), do Pará (94.036) e do Maranhão (74.925).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *