EUA: viradas na Geórgia e Pensilvânia aproximam Biden da vitória

Se a vitória se confirmar, ele recebe os 20 delegados do estado e chega à marca de 273, três a mais do que o mínimo necessário para ser eleito presidente

Gráfico: NYT

A disputa pela Presidência dos Estados Unidos está ainda mais próxima do desfecho. Nesta sexta-feira (6), após assumir na madrugada a liderança na Geórgia, Joe Biden, do Partido Democrata, ultrapassou o republicano Donald Trump também na Pensilvânia. A apuração dos votos nos dois estados está na reta final.

A Pensilvânia é particularmente decisiva por ser o única dos estados com grande representatividade no Colégio Eleitoral que ainda não tiveram um resultado definido desde a dia de votação, na última terça-feira (3). Com pouco mais de 95% dos votos apurados no estado, Biden aparece com 49,4% dos votos, uma vantagem de 0,1% em relação a Trump.

A virada se deu a partir da contagem do último lote de cédulas enviadas por correspondência na Filadélfia, maior cidade do estado. Biden acumula um total de 3.295.304 votos, enquanto Trump recebeu 3.289.717. A diferença é de 5.587 votos. Ainda há dezenas de milhares de votos aguardando contagem, mas a maioria vem de áreas predominantemente democratas, o que indica que a liderança de Biden deve se manter na reta final da apuração.

Anteriormente, Biden superou Trump no estado da Geórgia , também crucial na disputa pela Casa Branca , embora a contagem de votos ainda continue. A retomada começou quando começou a contagem de votos por correio, ferramenta prevista em lei, mas rejeitada por Trump, que reiterou nesta quinta-feira em nota à imprensa da Casa Branca sua denúncia de “fraude” eleitoral e ele avisou que irá ao tribunal com este e outros litígios.

Desta forma, Biden alcançaria confortavelmente os 270 eleitores necessários para uma vitória eleitoral com os 20 delegados da Pensilvânia. A isso você ainda pode adicionar 16 na Geórgia e 11 no Arizona, que são quase certos.

Trump tem atualmente 214 cadeiras no Colégio Eleitoral e precisa sim ou sim dos 16 votos eleitorais de Georgia e dos 20 da Pensilvânia para manter vivas suas esperanças de ser reeleito.

Os estados pendentes

Entre os outros estados pendentes de julgamento está Nevada, onde Biden tem uma diferença de 11.438 votos, o equivalente a nove décimos de vantagem sobre o presidente, quando há menos de 250.000 votos a serem contados. No entanto, a maioria dos votos pendentes de análise corresponde a Las Vegas e seus subúrbios, principalmente democratas.

Na Carolina do Norte, a vantagem de Trump é de 76.701 votos (1,4 pontos), mas a contagem não deve terminar antes da próxima semana, já que neste estado os votos seguem sendo recebidos pelo correio até o dia 12.

No Arizona , estado em que alguns dos principais meios de comunicação do país projetam vitória de Biden, embora outros mantenham a disputa aberta, o ex-vice-presidente mantém uma vantagem de 46.257 votos, faltando cerca de 300 mil para apurar, a maioria votos antecipados. não processado.

Finalmente, no Alasca, onde o escrutínio tem sido mais lento e permanece em 56%, presume-se que Trump subirá com os três delegados em disputa, já que sua vantagem é de quase 30 pontos percentuais (54.610 votos).

Com informações da Folha de São Paulo e da Pagina12

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *