Haddad encosta em Tarcísio na reta final e pode ganhar em SP

Ipec indica empate técnico em São Paulo, com 46% de Tarcísio contra 43% de Haddad, que cresceu entre evangélicos e eleitores do interior.

10.02.2022-Luiz Inácio Lula da Silva com Fernando Haddad Foto: Ricardo Stuckert

Pesquisa do Ipec encomendada pela Rede Globo e divulgada nesta terça-feira (25) revela pela primeira vez um empate técnico entre os candidatos ao governo de São Paulo. O candidato Tarcísio de Freitas (Republicanos) paralisou em 46%, e o candidato Fernando Haddad (PT) avançou para 43%. Na pesquisa estimulada, os indecisos (branco/nulo/não sabe) somavam 13% e agora são 11%.

Com isso, os índices de intenção de voto indicam um empate técnico dentro da margem de erro da pesquisa, de dois pontos percentuais. Este é o segundo levantamento feito pelo instituto após o primeiro turno das eleições, que havia terminado com 42,32% para Tarcisio contra 35,70% para Haddad.

Na sondagem espontânea, quando os entrevistadores não apresentam previamente o nome de nenhum dos dois candidatos, eles aparecem ainda mais empatados, com 35% para Tarcísio e 32% para Haddad. Neste caso, Haddad subiu mais que o adversário em dois pontos.

Considerando os votos válidos, quando são excluídos os votos nulos e brancos, Tarcísio tem 52% e Haddad, 48%. O procedimento é o mesmo utilizado pela Justiça Eleitoral para divulgar o resultado oficial da eleição.

Indecisos e segmentos

A proporção de eleitores com chances de mudar o voto até o domingo (3), ainda é considerado alta. Entre os eleitores paulistas, 13% declaram que ainda podem mudar de candidato até o dia da eleição. Na pesquisa espontânea, quando não são apresentados os nomes dos candidatos, aqueles que não sabem apontar espontaneamente em quem votariam ainda são 21%. Os que pretendem votar em branco ou nulo totalizam 10%.

Tarcísio oscilou para baixo em vários segmentos onde tem maioria, como homens, renda familiar mais alta, evangélicos e moradores do interior do estado. Haddad, por sua vez, subiu entre evangélicos (de 28% para 31%) e subiu de 35% para 38% entre eleitores que vivem no interior do estado.

Foram ouvidas 2.000 pessoas entre os dias 23 e 25 de outubro em 83 municípios paulistas. A pesquisa foi registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o número SP-06977/2022.