Há 100 mil pessoas na fila aguardando emissão de passaporte, diz PF

Desde novembro, as emissões estão suspensas por falta de verba. Recurso extra foi aprovado pelo Congresso a semana passada, mas aguarda sanção presidencial.

@Marcelo Camargo / Agência Brasil

A Polícia Federal (PF) informou nesta quarta-feira (21) que há cerca de 100 mil pessoas em espera para a emissão de passaporte que está em atraso por falta de recursos do governo federal. A assessoria da corporação informou ainda que não há previsão para a retomada da emissão e não há expectativa que seja retomado em breve.

Isso ocorre mesmo após o cidadão cumprir todos os tramites burocráticos, bem como o pagamento do valor de R$ 257,25 para a emissão do documento. Mas este recurso vai para a conta do Tesouro Nacional. O uso do dinheiro depende de transferência do governo.

A suspensão acontece desde o dia 19 de novembro, data da primeira informação divulgada pela corporação. Em 25 de novembro, após a liberação de R$ 37,4 milhões pelo Ministério da Economia, o serviço foi retomado, mas voltou a ser interrompido no último dia 1º de dezembro.

Sobre o tema, o futuro ministro da Justiça, Flávio Dino já havia comentado sobre a situação “lamentavelmente colapsada” da PF.

“Há muito colapsos administrativos na máquina federal e nós vamos dar conta das prioridades, e não há dúvida que a prioridade número 1 é o restabelecimento dos serviços que estão interrompidos ou prejudicados, entre os quais esse do passaporte”, afirmou.

Na tentativa de resolver a situação, o Congresso Nacional aprovou um projeto de lei na semana passada para viabilizar a verba extraordinária. Mas a nova regra está nas mãos do atual presidente Jair Bolsonaro aguardando sua sanção.

Com agências

Autor