A esquerda bem informada
A esquerda bem informada

Tag: cordel

A trágica história de João Victor e a lanchonete Habib’s

As cenas das câmeras de segurança de uma loja da rede Habib’s que registraram o momento em que dois seguranças arrastavam João Victor, 13 anos, para fora do estabelecimento, desmaiado e com marcas de violência, chocaram o Brasil. Porém, este crime contra o menino negro e pobre que pedia esmolas na rua não é uma exceção.

Manoel Fonsêca: Natal Jesus

 

Manoel Fonseca: O fascista "teje preso"

Com irreverência e humor, características marcantes do povo cearense, o médico Manoel Fonseca, atuante defensor da democracia e do País, utilizou os versos para ironizar o juiz Sérgio Moro e sua conduta diante das investigações da Operação Lava Jato. Confira a seguir a íntegra do Cordel:

Heroínas negras na história do Brasil

Na história do Brasil, conta-se muito pouco a respeito das mulheres negras. Na escola, são pouquíssimas as aulas que citem as grandes guerreiras e líderes quilombolas, ou que simplesmente mencionem a existência das mulheres negras para além da escravidão. Em um país em que a escravidão não é retratada como uma vergonha para a nação – pelo contrário, ainda se insiste que a população negra não lutou contra esse quadro, isso não é nenhuma surpresa.

Por Jarid Arraes*, na Revista Fórum

Uma história de amor às margens do Velho Chico

Embora traga, na capa, o nome de João Martins de Athayde (1880-1959), o poema Roques Mateus no Rio de São Francisco é de Leandro Gomes de Barros (1865-1918), autor clássico da poesia sertaneja; paraibano de Pombal, ele está entre os pioneiros da mídia popular representada pela literatura de cordel. Era muito jovem quando conviveu com outros cordelistas igualmente pioneiros, como Nicandro Nunes da Costa, Bernardo Nogueira, Inácio da Catingueira e Romano Mãe d’água.

Por Leandro Gomes de Barros

Creusa Meira: Terceirização em cordel

 A cordelista Creusa Meira usou da tradicional literatura de cordel para refletir sobre a Terceirização, tema que afeta diretamente a vida da população brasileiro, caso avance no Congresso Nacional.

Cabo Chico: Dona Idalzira, Poetisa do sertão

Por *Cabo Chico

Bienal: Arievaldo Vianna homenageia o Rei da poesia do sertão

O cordelista lança, na próxima quarta-feira (10/12), na Bienal do Livro, a biografia de Leandro Gomes de Barros.

Se avexe não, o Nordeste é uma belezura!

“Se avexe não, que amanhã pode acontecer tudo, inclusive nada!”, estes são versos da música “A natureza das coisas” do intérprete paraibano Flávio José, músico que resgata o tradicional forró nordestino e tem como principais referências Dominguinhos e Luiz Gonzaga. Além destes, o Nordeste tem outros tantos músicos e compositores que despontaram levando pelo país a cultura rica desse povo lutador e festeiro.

Por Mariana Serafini, do Portal Vermelho

A volta ao mundo em 80 dias, agora em cordel

A Editora Nova Alexandria acaba de lançar mais um clássico, vertido para o formato popular do cordel. Agora é a vez de A Volta ao Mundo em Oitenta Dias, de Júlio Verne, em versão de Pedro Monteiro.

Bienal do Livro em Brasília ensina técnicas do cordel ao público

Entre as muitas atrações deste sábado (19) na 2ª Bienal Brasil do Livro e da Leitura, os visitantes puderam aprender um pouco mais sobre o cordel em uma oficina ministrada pelo artista popular paraibano Jairo Mozart Pereira. Cordelista há 27 anos, ele diz que o cordel foi o primeiro veículo de expressão de massa no Brasil.

Viva, o 13º Congresso do Partido Comunista do Brasil!

O poeta, jornalista, professor e dirigente comunista em Rondônia Francisco Batista Pantera escreveu este cordel. que foi declamado, no dia 15 de novembro, perante o plenário do 13º Congresso do Partido Comunista do Brasil, no centro de convenções do Anhembi, São Paulo/SP.

Por Francisco Batista Pantera

1 2 3