A esquerda bem informada
A esquerda bem informada

Tag: Esquerda

Comunistas da Espanha voltam ao governo, depois de 81 anos

Os comunistas não faziam parte do governo desde 1939, com a derrota dos republicanos na Guerra Civil contra o fascismo, […]

A esquerda, os militares e o imperialismo, por José Luís Fiori

Quando ouvem falar em “imperialismo”, “dependência” ou em “assimetria do poder internacional”, economistas progressistas preferem se esconder atrás do argumento velho e preguiçoso de que se trata de uma “visão conspiratória” da História

Parlamento da Espanha aprova governo de unidade progressista

Com 167 votos a favor, 18 abstenções e 165 contra o Congresso da Espanha aprovou nesta terça-feira (7) a indicação de Pedro Sánchez como Primeiro-Ministro, representando a aliança do PSOE com o Unidos Podemos.

Marcos Nobre: Como o campo democrático pode evitar a catástrofe

Apesar de todas as indicações, muita gente ainda duvida de que o objetivo de Bolsonaro seja destruir a democracia

Esquerda precisa disputar pessoas on-line e off-line, diz antropóloga

Durante vários anos de pesquisa de campo, a antropóloga Rosana Pinheiro-Machado esteve em contato com trabalhadores informais da base da pirâmide brasileira, dos quais ouviu demandas e anseios. Ela também investiga de perto as manifestações e movimentos que explodiram a partir de junho de 2013, passando pela nova geração de feministas, os encontros de jovens da periferia em shoppings que ficaram conhecidos como rolezinhos, as ocupações nas escolas pelos secundaristas e a greve dos caminhoneiros.

Contra onda conservadora, esquerda se arma para as eleições 2020 

A menos de um ano dos pleitos municipais de 2020, a esquerda vê com otimismo o próximo ciclo eleitoral. Devido à insatisfação popular com a situação do País –incluindo os altos índices de desemprego – e as constantes crises que minam a popularidade do governo Bolsonaro, lideranças da oposição miram vitórias em prefeituras estratégicas. O desempenho em 2020 é considerado decisivo para traçar o caminho da corrida presidencial em 2022.

Festas do Avante e do L’Humanité desafiam a esquerda brasileira

“Não devemos deixar que nos empurrem para dentro dos armários ou que criminalizem o que somos”.

Por Tiago Alves e Alexandre Santini, especial para o Portal Vermelho

Há 230 anos, a Direita e a Esquerda “nasciam” na vida política 

Em 11 de setembro de 1789, a Assembleia Constituinte, na França revolucionária, se reuniu para deliberar sobre o poder de veto do rei Luís 16. Cada grupo de deputados escolheu seu lugar conforme as afinidades políticas. Assim, de modo involuntário, mas histórico, a distribuição dos parlamentares franceses, há exatamente 230 anos, marcou a divisão entre a Direita (conservadora ou reacionária) e a Esquerda (revolucionária ou reformista), que ainda hoje pontua a vida política nas democracias.

É preciso disputar e gerir prefeituras para alargar a base, diz Nádia

Vice-prefeita de São Paulo de 2013 a 2016, Nádia Campeão lança nesta sexta-feira (6) o livro Cidades Democráticas – A Experiência do PCdoB e da Esquerda em Prefeituras (1985-2018). A publicação, da Editora Anita Garibaldi, resulta de estudo que ela fez para a Fundação Maurício Grabois. Nesta entrevista ao Vermelho, a atual secretária de Relações Institucionais e Políticas Públicas do PCdoB fala sobre a produção e a proposta do livro.

Por Sueli Scutti

Ortellado: Oposição recebe mal os eleitores arrependidos de Bolsonaro

A última pesquisa XP-Ipespe, divulgada no final da semana passada, mostrou que, no período em que o presidente disparou sua metralhadora de asneiras, a reação do eleitorado foi dupla: de um lado, houve aumento na rejeição; de outro, o seu apoio se consolidou. Entre abril e agosto, enquanto a avaliação do seu governo como ruim ou péssimo subiu de 26% para 38%, sua avaliação como bom ou ótimo ficou bastante estável, oscilando na faixa de 33% a 35%.

Por Pablo Ortellado*

Roberto Amaral: As esquerdas, a direita e seus desafios

O ‘calcanhar de Aquiles’ da oposição não está na via congressual, onde, consideradas as condições objetivas, até que vai bem. É verdade que, sem estratégia própria, permanece pautada pelas asneiras do governo e assim cingida a uma atuação simplesmente reativa, embora firme; mas esta é a sina de toda oposição sem programa alternativo.

Pablo Ortellado: Como reagir a Bolsonaro?

O governo Bolsonaro coloca um grande desafio. Como responder a sua prolífica produção de declarações e ações ultrajantes? Apenas na última semana, o presidente anunciou que vai indicar o próprio filho para o cargo mais estratégico da diplomacia brasileira, ameaçou censurar ou fechar a Agência Nacional de Cinema e caluniou da forma mais aviltante uma respeitada jornalista brasileira.

Por Pablo Ortellado

1 2 3 4 5 11